Principais Biomas Mundiais e suas Características


Podemos definir como biomas as grandes formações vegetais com uma fauna característica, encontradas nos diferentes continentes, cujos os aspectos são determinados pelos fatores climáticos relacionados diretamente com a latitude, como a umidade e a temperatura. Eles são então classificados entre os biomas universais (tundra, taiga, floresta temperada, florestas tropicais pluviais, savanas e desertos).

Principais Biomas Mundiais

A Tundra está localizada logo abaixo da linha de neve do círculo polar e apresenta temperaturas muito baixas e solo congelado durante a maior parte do tempo e do ano. No verão, as gramíneas, os musgos e os líquens se desenvolvem. A maioria dos animais desse bioma é migratório ou hiberna. Podemos dizer que os principais representantes são as aves insetívoras, as lebres, os ursos, as raposas, os lobos e os caribus.

Principais Biomas Mundiais

A Taiga, que também recebe o nome de floresta boreal ou de floresta de coníferas está localizada em latitudes elevadas, logo abaixo da Tundra. É dotada de árvores com folhas perene, ou seja, permanentes e em forma de agulhas, que são os pinheiros. Ocorrem algumas espécies em que as folhas caem no outono, as caducifólias.

Na Taiga o inverno é muito frio e o verão é curto, porém bem mais longo do que na Tundra. A fauna é dotada de muitos insetos, aproveitados por aves migratórias para alimentar filhotes, aves predadoras, ursos, cervos, lobos, gatos, raposas e outros animais.

A Floresta temperada é caracterizada por invernos frios e verões mais longos. Suas árvores perdem as folhas no outono (caducifólias). A fauna é semelhante à da Taiga, porém com maior variedade, como esquilos, javalis, além de aves granívoras e frugívoras.

Os climas temperados secos e sazonais caracterizam os campos estepe. Por isso, a presença de fogo nas épocas de seca é bem comum. Na vegetação ocorre a predominância de gramíneas, alguns arbustos e não existe nenhuma árvore. A sua fauna é caracterizada por grandes mamíferos pastadores, carnívoros de grande porte, diversos roedores, lebre e aves terrestres.

As florestas tropicais pluviais, como o próprio nome diz, são as florestas que estão localizadas na regiões tropicais. Elas se caracterizam por apresentar grande umidade de ar e ainda por apresentar elevadas temperaturas, com longas estações chuvosas. A vegetação perenifólia de árvores de grande porte, que impõe uma grande estratificação, principalmente o dossel e o sub-bosque. Quanto à fauna, podemos dizer que ela é bastante diversificada em hábitos e hábitos, principalmente répteis, aves e anfíbios. Vale dizer que é raro encontrar neste tipo de bioma os grandes mamíferos.
As savanas também são um outro tipo de bioma existente, que se caracteriza principalmente por apresentar climas quentes, longa estação de seca e chuvas sazonais. A flora é constituída de muitas gramíneas e arbustos. O fogo, assim como no bioma campos estepe, é muito comum e constante nas épocas de seca.

Na África, a savana apresenta muitos mamíferos pastadores de grande porte, como zebras, girafas, gnus, antílopes e vários carnívoros notáveis, como os leopardos, os leões, hienas, guepardos, entre outros. Na América do Sul, mamíferos pastadores são raros, ao passo que formigas e cupins têm grande importância.

O último, mas não último bioma existente são os desertos, que se caracterizam pela ocorrência de climas secos com chuvas extremamente raras. As variações de temperatura são extremas, com dias quentes e noites frias. A vegetação é constituída de arbustos caducifólios, cactos e plantas suculentas que armazenam água em seus caules, folhas e raízes. A fauna apresenta muitos répteis, poucos mamíferos, a maioria de pequenos roedores e algumas aves predadoras.

O Brasil apresenta uma grande biodiversidade nos diferentes biomas encontrados em nosso território: Mata Atlântica, Floresta Amazônica, Pantanal, cerrado e caatinga.

Problemas com os Biomas

Esses biomas além de estarem sujeitos à intervenção humana, também estão se sujeitam a alterações ambientais e muitas acabam gerando um desequilíbrio ecológico, que podem ter causas naturais. Uma delas são as tempestades que arrastam para os rios substâncias orgânicas que podem causar problemas semelhantes ao esgoto doméstico lançado pelo homem.

Há também as erupções vulcânicas que podem lançar na atmosfera quantidades de enxofre que acabam inibindo o desenvolvimento de vida nas proximidades. Já os incêndios naturais podem destruir áreas imensas, eliminando espécies de uma certa região. No entanto, vale ressaltar que as grandes catástrofes ambientais são consequência da atividade humana, sendo responsáveis pela extinção de várias espécies e ameaçando outras, inclusive o próprio homem.

Como principal problema da humanidade está a poluição. Ela nada mais é do que a presença de agentes físicos ou de substâncias químicas, denominados poluentes que impedem e que acabam prejudicando a vida e todo o ecossistema.

É certo dizer que ao mesmo tempo em que o ambiente fornece as condições para que uma espécie aumente a sua população, ele também estabelece restrições a esse ambiente, processo que damos o nome de resistência ambiental, exercida de maneiras diferentes (predadores, competidores, parasitas, limitação de espaço, excesso de resíduos lançados pelos seres vivos).