Resumo doenças causadas por protozoários (Protozooses)


O que são as protozooses?

Protozooses, ou protozoonoses, é como são chamadas as doenças causadas por protozoários parasitas, que são organismos unicelulares, eucariontes e heterotróficos. A grande maioria dos protozoários possui autonomia. São encontrados, em geral, em ambientes aquáticos ou locais úmidos. Algumas espécies, porém, são parasitas.

Resumo doenças causadas por protozoários

São essas espécies parasitas que podem causar as protozooses, cujos malefícios vão desde sintomas menos agressivos, como vômitos e diarreias, a sintomas mais graves e à morte. Ingestão de água e alimentos contaminados são formas de transmissão dessas doenças. Algumas protozooses podem ser transmitidas, também, através do ato sexual.

Para prevenir o contágio, as medidas recomendadas são o cuidado com a higiene pessoal, saneamento básico e controle dos transmissores, que é uma ação a ser implementada pelos órgãos de saúde pública.

As principais protozooses

Amebíase

A amebíase, também conhecida como disenteria amebiana, ou disenteria amébica, é uma infecção parasitária causada pelo parasita Entamoeba histolytica, que ataca o intestino. Sua ocorrência é comum em ambientes em que os alimentos e a água fiquem expostos à contaminação fecal, consequência da precariedade do saneamento básico. O parasita entra no organismo pela ingestão da água ou alimentos contaminados, mas também pelo contato direto com as fezes ou relação sexual sem uso de preservativos.

Os sintomas da amebíase aparecem de sete a dez dias após a contaminação na forma de cólicas abdominais, fadiga, gases em excesso, dor retal durante a evacuação, fezes pastosas com muco e, eventualmente, com sangue, além da perda de peso. No pior estágio, ocorre evacuação sistemática, várias vezes ao dia, com ocorrência de excrementos líquidos e com sangue, além de febre e vômitos.

Disenteria

A disenteria é uma enfermidade causada, geralmente, por condições precárias de higiene e ingestão de alimentos contaminados. Há dois tipos de disenteria. A bacilar é causada pela bactéria shigella, encontrada nas fezes. A amébica é causada pelo parasita chamado Entamoeba histolytica, comum em áreas tropicais.

Os sintomas da disenteria são diarreia com sangue ou muco, cólica, náusea, vômito, dores abdominais e febre. A prevenção é feita por meio de cuidados com a higiene, sobretudo lavar a mão com água e sabonete após usar o banheiro e antes de manusear alimentos. Beber água de torneira em ambientes insalubres deve ser evitado, assim como alimentos preparados na rua e cubos de gelo.

Doença de Chagas

Também conhecida como mal de chagas, chaguismo ou tripanossomíase americana, a Doença de Chagas é uma enfermidade que ocorre em países da América do Sul, México e América Central, com algumas ocorrências nos Estados Unidos. É transmitida pelo Trypanosoma cruzi, um parasita encontrado nas fezes de alguns insetos, sobretudo o barbeiro.

A contaminação acontece pela ingestão de alimentos crus contaminados com as fezes do parasita, através da transfusão de sangue, do transplante de órgãos contaminados ou contato com animais infectados. Pode ser transmitida da mãe para o filho durante a gravidez.

Seus sintomas são, na fase aguda, a mais branda, febre, fadiga, inchaço e vermelhidão no local da picada do inseto, dores de cabeça e pelo corpo, náusea, diarreia, vômito, aumento do tamanho do fígado e do baço e surgimento de nódulos. Esses sintomas podem desaparecer espontaneamente, mas podem persistir e evoluir para a fase crônica, quando o paciente passa a ser acometido por problemas digestivos, dificuldade de engolir, dor no abdômen, constipação e irregularidade nos batimentos cardíacos.

Doença do sono

A Tripanossomíase Humana Africana é uma protozoose transmitida pela mosca tsé-tsé, um espécime encontrado na África Subsariana. Ataca o sistema nervoso central, causando graves distúrbios neurológicos e pode ser fatal se não houver tratamento. O Trypanosoma brucei gambiense é o principal transmissor. Apenas 5% dos casos são causados pelo Trypanosoma brucei rhodesisnes.

É transmitida através do contato da mosca com os seres humanos e animais e causa febre, dores de cabeça e nas juntas, coceira e fraqueza. No estágio mais avançado, o sistema nervoso é atacado e o paciente é acometido de confusão, comportamento violento e convulsões. O nome da doença é produto de uma peculiaridade. As pessoas não conseguem dormir durante a noite, mas acabam sendo vencidas pelo sono durante o dia.

Giardíase

Conhecida também como giardiose, infecção do intestino ou giárdia, é uma doença que ataca o intestino, causada pela giárdia, um parasita encontrado em riachos, lagos, piscinas, banheiras de hidromassagem e poços, que é transmitida através da ingestão de alimentos e contato físico com pessoas contaminadas.

Os sintomas são diarreia, fadiga, cólicas abdominais, náusea, perda de peso, inchaço e arroto com gosto ruim. Os sintomas, em geral, duram de duas a quatro semanas.

Leishmaniose

É causada pelos parasitas Leishmânia, que se instalam nas células do sistema imunológico. A leishmaniose tem duas classificações: a cutânea ou tegumentar. Não é uma doença contagiosa, é causada por parasitas do gênero Leishmânia, que vivem no interior das células do sistema imunológicos.

Essa doença é transmitida por insetos que se alimentam de sangue (hematófagos). Os sintomas gerais são febre irregular e prolongada, anemia, palidez das mucosas e da pele, indisposição, falta de apetite, perda de peso e aumento do baço e do fígado.

Há dois tipos de leishmaniose. A tegumentar ou cutânea; e a calazar ou visceral. Além dos sintomas já citados, a leishmaniose tegumentar ou cutânea causa feridas na mucosa da boca, do nariz e da garganta. A visceral pode acometer a medula óssea, e simultaneamente órgãos como o baço e o fígado. Esse tipo de leishmaniose costuma aparecer em crianças de até dez anos.

Fazer dedetização, usar mosquiteiros e telas protetoras nas portas e janelas ajudam a evitar a doença. Para evitar a leishmaniose, deve-se procurar não construir acampamentos e casas em áreas próximas à mata.

Malária

A malária, ou paludismo, é uma doença transmitida pela picada da fêmea do mosquito Anopheles. O mosquito transmite através da picada os protozoários do gênero Plasmodium, causadores da enfermidade.
Os sintomas são febre alta, calafrios, dores de cabeça e musculares, taquicardia, aumento do baço e podem ocorrer delírios, rigidez da nuca, desorientação, sonolência, convulsões, vômitos, dores de cabeça e perturbações sensoriais. Os casos que podem ser letais, chamados malária cerebral, são causados pelo tipo P.falciparum.

Telas, mosquiteiros com inseticidas, roupas longas e repelentes são as formas de evitar o contágio, além de ações estruturais para evitar a ocorrência do transmissor.

Toxoplasmose

É uma doença transmitida através da ingestão de carne crua ou mal passada, causada pelo Toxiplasma gondii, um cisto, também encontrado em vegetais que tiveram contato com as fezes de animais hospedeiros.

Os sintomas são dor de cabeça, coriza, dor no corpo, fadiga, dor de garganta e febre. Se o sistema imunológico estiver debilitado, podem ocorrer confusão, convulsões, visão turva, problemas de coordenação, infecções respiratórias, pneumonia e tuberculose.

Tricomoníase

Conhecida também como trichomonas vaginalis, ou t.vaginalis é uma infecção que atinge o trato vaginal inferior feminino ou o trato genital masculino. É causada pelo Trichomonas vaginalis. Pode permanecer por longos períodos sem ocasionar sintomas, que são uretrite, vaginite, cistite, epididimite e prostatite. Pode ser transmitida sexualmente.

Para evitar a tricomoníase, deve-se evitar sexo desprotegido ou variação de parceiros. Nos homens os sintomas são corrimento, ardor ao urinar ou ejacular e irritação na parte interna do pênis. Nas mulheres, coceira vaginal, dor ao urinar ou na relação sexual, vermelhidão genital, corrimento vaginal com mau cheiro e, eventualmente, dor abdominal.