Resumo sobre DNA


A sigla DNA significa Ácido Desoxirribonucleico, e é nele que a nossa informação genética está contida. Através dele os seres vivos conseguem transmitir as características do seu organismo para os descendentes. Esse artigo é um resumo sobre DNA.

Resumo sobre DNA

Por ser a estrutura que identifica os seres vivos, o DNA tem informação que diferencia até mesmo indivíduos da mesma espécie. Vemos isso em famílias humanas, nas quais os irmãos possuem muitas semelhanças, mas cujas diferenças físicas são o que os definem. A diferença está contida na variação da informação genética que receberam dos seus pais.

A carga genética transmitida pelos humanos está presente no núcleo de todas as células de um organismo. Isso acontece com qualquer espécie de seres vivos. O DNA possui sequências que formam os cromossomos. Cada organismo possui um número único de cromossomos. Um humano normal possui 46, que recebe logo na concepção da vida. Cada indivíduo da nossa espécie ganha número igual dos pais, ou seja, 23 cromossomos da mãe e 23 do pai.

A formação dos genes determina, por exemplo, a cor da íris dos olhos, o tipo de cabelo, a cor da pele e a velocidade do crescimento. Essas informações, que recebemos dos nossos pais, passamos para nossos filhos através de gametas sexuais.

Veja agora a formação do Ácido Desoxirribonucleico no resumo sobre DNA.

Resumo sobre DNA: Constituição

Todos os seres vivos possuem uma fita dupla que constitui o DNA. Essa possui uma grande dimensão. Se fosse possível esticá-la, ela teria 2 metros de comprimento. A fita é composta e representada por quatro letras: A, T, C e G. Elas se combinam para definir as características dos indivíduos. As diferentes combinações chegam a mais de 3 bilhões em cada célula. As letras significam os compostos orgânicos que estão presentes:

  • Adenina
  • Timina
  • Citosina
  • Guanina

A tecnologia permitiu que os cientistas conheçam mais a fundo o DNA de cada individuo. Se antes era impossível resolver certos conflitos, hoje, em apenas alguns dias, podemos chegar a uma conclusão definitiva. Por exemplo, casos de paternidade ou de crimes complexos, que agora podem ser resolvidos facilmente através de um exame de DNA. Atualmente, com o desenvolvimento da alta tecnologia, é possível até mesmo prever doenças já nos primeiros sintomas.

O gene é uma parte elementar do DNA. Eles formam sequências especiais de pares que contêm informações básicas para produzir substâncias para o corpo. Elas estão formadas em agrupamentos de proteínas sem qualquer informação. Há centenas e milhares de pares do tipo A-T ou C-G.

O conjunto das informações que os indivíduos passam para os ancestrais é chamado, na biologia, de genoma. Ele está codificado no DNA, e permanece com as sequências não codificadoras e os genes. As sequências são essenciais, por exemplo, na regulação gênica.

O Ácido Desoxirribonucleico é formado por compostos químicos chamados nucleotídeos, que se aproximam e se juntam. Isso faz do DNA a maior macromolécula celular. Os nucleotídeos, por sua vez, são formados por três substâncias:

  • Um grupamento fosfato
  • Base nitrogenada
  • Um glicídio

A base nitrogenada possui as bases complementares (A, G, T, C) e o DNA possui ligantes: Adenina-Timina e Guanina-Citosina. O glicídio da composição pertence ao grupo das pentoses, que, em questão, é a desoxirribose.

Uma molécula de DNA possui diversas regiões, que correspondem a um gene. A depender da sequência na região, os genes conseguem enviar mensagens para produzir um RNA. Este envia uma mensagem exigindo uma proteína específica que o organismo precisa. Entre essas substâncias celulares produzidas temos hormônios, anticorpos, enzimas e outras fundamentais para a existência.

Alguns genes expressam RNA para a produção de proteína, e, por causa disso, são chamados de codificantes. Mas apenas 3% de todos conseguem realizar essa função. Todos os outros, os não codificantes, ainda são uma incógnita para a ciência, em especial para a biotecnologia.

Resumo sobre DNA: Funções

Para descobrir qual a ordem das bases (as letras) contidas no DNA, é utilizada a técnica do sequenciamento. A partir do momento em que a ordem das informações do genoma passa por esse processo, dizemos que ele foi sequenciado. O método é essencial para compreender os genes.

A técnica do sequenciamento permite que saibamos a linha evolutiva dos organismos. Com ela é possível descobrir o grau de semelhanças do DNA entre um grupo de indivíduos. Essas informações ajudam no desenvolvimento de novos métodos de diagnóstico. Além disso, auxilia na produção de medicamentos, na prevenção e no tratamento de doenças ou pragas.

Em 1953, dois cientistas, Watson e Crick, apresentaram um modelo estrutural de DNA que lhes valeu o Nobel de medicina e fisiologia de 1962. O estudo mostrou a organização dos nucleotídeos pelas ligações que ajudam na criação de duas fitas. Essas são torcidas entre si através de ligações de hidrogênio – ou pontes de hidrogênio – presentes entre as bases hidrogenadas. Por causa dessas características, a estrutura do DNA é entendida como uma dupla hélice.