Segunda Lei de Mendel e Interação Gênica

Segunda Lei de Mendel

O pesquisador Gregor Johann Mendel foi um dos principais biólogos do século XIX. Conhecido como “Pai da Genética”, ele realizava trabalhos sobre cruzamentos de genes e acabou revolucionando o campo da hereditariedade.

Seu pensamento acabou postulando duas “leis da genética”. A primeira define que características são definidas por um par de genes.

Segunda Lei de Mendel
Também chamada de “Lei da Segregação Independente”, a Segunda Lei de Mendel também conceituou leis de herança. A lei define que certas características de espécies vivas são herdadas por gerações seguintes independente de terceiras características.

A constatação foi possível após experimentos com espécies de ervilhas, um fato que ficou bastante famoso em sua biografia.

Ele utilizou características relativas a cor e textura das sementes de ervilhas. As sementes eram amarelas (dominantes) ou verdes (recessivas) e rugosas (recessivas) ou lisas (dominantes).

Ele cruzou as ervilhas de sementes amarelas lisas (dominantes) com as verdes rugosas (recessivas). O resultado foi que a geração seguinte foi 100% amarela e lisa. No segundo cruzamento, entre duas espécies de sementes amarelas e lisas, o resultado foi diferente:

– 9/16 eram amarelas lisas;

– 3/16 amarelas rugosas;

– 3/16 verdes lisas;

– 1/16 verdes rugosas.

Por causa do resultado, Mendel chegou a conclusão que o alelos que determinam as cores das sementes segregam-se de forma independente aos alelos que definem a textura da semente.

Interação Gênica
A interação gênica é um conceito que define que não é necessariamente somente um gene que define um fenótipo. Uma expressão física pode ser definida também por dois genes ou mais interagindo entre si.

As interações gênicas podem ser conceituadas em dois tipos diferentes:

– Epistática: a interação gênica é epistática quando uma expressão depende de dois ou mais genes. Contudo, nesse caso um alelo atua para impedir a expressão de outro alelo.

– Não epistática: existe quando há a interação de dois ou mais genes, sendo que nenhum alelo impede a expressão de outro alelo.