Síndrome pós-pólio

pós-pólio

A síndrome pós-pólio é um problema que acomete pessoas com mais de 40 anos que tenham apresentado, ao menos 15 anos antes, problemas relacionados à poliomielite aguda. Esta síndrome é relacionada ao desenvolvimento de uma série de sintomas relacionados ao sistema nervoso.

No entanto, embora esteja relacionada com a poliomielite aguda, a síndrome pós-pólio não é causada pelo vírus deste problema, mas sim pelo desgaste que atinge os neurônios localizados mais perto daqueles que sofreram danos. Assim, esta síndrome é resultado de uma tentativa do organismo de compensar este desgaste, fazendo com que outros neurônios tenham uma sobrecarga.

Sintomas da síndrome pós-pólio

Por se tratar de um problema relativamente novo, inserido no Catálogo Internacional de Doenças (CID) apenas em 2011, é importante que se observe os sintomas da síndrome pós-pólio para um diagnóstico mais rápido.

Os principais sintomas da síndrome pós-pólio são:

– Fraqueza muscular
– Dores nos músculos e articulações
– Fadiga
– Cãibras recorrentes
– Dificuldade para dormir
– Hipersensibilidade ao frio
– Cefaleia
– Lapsos de memória
– Ansiedade
– Depressão
– Dificuldade de respiração
– Aumento de peso sem motivos aparentes

Tratamento da síndrome pós-pólio

Também por se tratar de um problema conhecido recentemente, ainda não há um tratamento específico para os pacientes da síndrome pós-pólio. Assim, os principais meios de tratamento e medicamentos têm o objetivo de amenizar os sintomas e proporcionar uma maior qualidade de vida aos pacientes.

Assim, é necessário que aconteça uma abordagem completa e multidisciplinar, que consiga abranger todos os problemas causados pela síndrome pós-pólio. Entre os principais pontos do tratamento há a realização de exercícios aeróbicos e de resistência, orientação nutricional, uso de apoios, entre outros.

Além disso, é importante que o paciente realize a fisioterapia, pois é por meio deste tratamento que ele pode manter suas funções musculares.