Tecido Epitelial Simples, Pseudo Estratificado, Estratificado, de Transição e Glandular


Tecido Epitelial Simples

O tecido epitelial tem a função principal de absorção, mas além disso, atua também no revestimento dos órgãos, tem função sensorial e de secreção. Todas as suas células são especializadas e atuam em massas, de modo a garantir que as funções sejam cumpridas.

Por apresentar uma grande variedade na sua morfologia, o tecido epitelial é classificado de acordo com essas variações, levando em consideração a forma que as células têm na camada superficial e o número de camadas.

Tecido Epitelial Simples

Tem apenas uma camada formada por glicoproteínas sintetizadas e fibras e atua na comunicação entre os dois tecidos envolvidos, possibilitando a troca de substâncias entre eles.

Tecido Epitelial Pseudo Estratificado

Recebe esse nome porque as suas células possuem alturas diferentes, no entanto, nenhuma delas perde o contato com a base, isto é, a lâmina basal. Um exemplo de tecido epitelial pseudo estratificado é a traqueia.

Tecido Epitelial Estratificado

No tecido epitelial estratificado é possível encontrar duas ou mais camadas de células que ficam sobre a base, sendo que somente a primeira camada faz contato com a base (lâmina basal). O tecido epitelial estratificado tem a função primordial de proteger os órgãos.

Tecido Epitelial de Transição

A principal característica desse tecido é que não tem um formato específico, ou seja, as suas células variam de forma, podendo ser achatadas ou arredondadas. O seu formato depende exclusivamente do estado físico do órgão que é revestido por ele. Um exemplo de órgão que tem esse revestimento e a bexiga.

Tecido Epitelial Glandular

E por fim, o tecido epitelial glandular está relacionado com as glândulas. Essas são originadas no tecido epitelial e sofrem alterações, passando a ser endócrinas ou exócrinas. As glândulas podem ainda ser pluricelulares (a maioria são) ou unicelulares (como os calciformes do intestino). Com a seguinte ressalva: as glândulas pluricelulares são consideradas órgãos especializados e não apenas um conjunto de células.