Tecido Nervoso: Neurônios, Gliócitos e Sinapse


Tecido Nervoso

Todo e qualquer ser vivo é capaz de reagir aos mais diversos estímulos ambientais, como calor ou frio, já que essas mudanças são percebidas pelo organismo, que dá determinada resposta ao estímulo.

Nos seres humanos, são os músculos os responsáveis pela resposta ao estímulo. No entanto, é o tecido nervoso que detecta e determina qual a melhor resposta.

Neurônios

Trata-se de um dos tipos de células que compõem o tecido nervoso. São responsáveis por receber e transmitir informação do cérebro ao restante do corpo por meio de impulsos elétricos ou por meio de substâncias químicas chamadas de neurotransmissores.

Uma das principais características desse tipo de célula corresponde ao seu alongamento. Para se ter ideia, os neurônios que se estendem da costas ao pés do corpo humano podem chegar a ter 1 metro de comprimento, um bom indicativo de sua importância para a manutenção das funções básicas do corpo.

Gliócitos

São o segundo tipo de células que compõem o sistema nervoso, mas tem como função dar apoio aos neurônios para que eles possam realizar suas atividades sem nenhum tipo de interferência.

Entre as principais funções dessas células estão a fagocitose (eliminação) de restos celulares ou de substâncias estranhas, sustentação e nutrição dos neurônios. Existem diversos tipos de gliócitos, sendo que cada um desempenha uma função específica em determinada região do cérebro.

Sinapse

Corresponde ao processo de comunicação entre um neurônio e outro ou entre um neurônio e algum órgão. Entre essas células, existe uma região de contiguidade chamada de fenda sináptica. Quando os impulsos eletroquímicos alcançam essa região, vesículas microscópicas se aproximam da borda da região e liberam substâncias mediadoras.

Essas substâncias fazem com que a membrana pós-sináptica fique mais permeável, permitindo a passagem de substâncias que estimulam o neurônio a liberar os neurotransmissores.

Esse processo pode ser intraneural (entre neurônios), neuromusculares (entre neurônio e músculo) ou neuroglandular (entre neurônio e glândula).