Termos Frequentemente Utilizados em Genética


Genética é a ciência que estuda o material hereditário e os mecanismos de sua transmissão ao longo das gerações.

Termos e expressões usados em genéticos

1. Cromossomos   homólogos:   Nas   células somáticas (2n) pode-se constatar a presença de cromossomos, que podem ser agrupados dois a dois, formando diversos pares; cada par é constituído por dois cromossomos denominados homólogos, que possuem genes correspondentes; daí o fato de apresentarem a mesma forma, o mesmo tamanho e a mesma estrutura (sequência de genes). No par de homólogos um cromossomo é de origem materna e o outro de origem paterna.

termos-frequentemente-utilizados-em-genetica

2. Lócus gênico: É a posição em que é encontrado um gene no cromossomo.

3. Gene: Segmento da molécula de DNA capaz de codificar a síntese de um determinado polipeptídeo.

4. Genes alelos ou alelomorfos: São genes que se localizam  em   um   mesmo   lócus  gênico  de cromossomos homólogos e são responsáveis por determinar uma mesma característica.

Genótipo: Corresponde à constituição genética de um organismo, isto é, o conjunto de genes que um organismo possui e que foi herdado de. seus pais. O termo pode ser usado para indicar o genótipo total de uma pessoa ou o genótipo para a cor da pele, por exemplo. Fenótipo: É a característica morfológica, fisiológica ou comportamental de um organismo, resultado do genótipo. Muitos fenótipos não são visíveis, mas apenas detectáveis.

Ninguém vê a diabetes de um indivíduo, mas ela é detectada através de exames laboratoriais. O mesmo se dá com a hemofilia, daltonismo, grupamento sanguíneo, fator RH e numerosos fenótipos que não são visíveis, mas detectáveis. Muitos fenótipos são resultados da interação do fenótipo com o ambiente, por exemplo o mesmo genótipo para cor de pele produzir tonalidades diferentes de acordo com a exposição ao sol.

A representação dos alelos é feita por letras maiúsculas para genes dominantes (A, B, C, etc.) e minúsculas para genes recessivos (a, b, c, etc.)
Homozigoto: Indivíduo que porta alelos iguais para uma determinada característica. Exemplos: AÃ, aã, BB, bb. Tal indivíduo produz, em relação ao caráter considerado um só tipo de gameta: A, a, B, b.

Heterozigoto: Aquele que porta alelos diferentes para uma determinada característica. Exemplos: Aã, Bb, Ce, Dd. Tal organismo produz dois tipos de gametas: A e a, B e b, C e c, D e d. Exemplos:

Homozigose: AA, BB, CC Heterozigose: Aa, Bb, Cc

Dominante: É aquele gene que determina o mesmo fenótipo, tanto em homozigose como em heterozigose.

Recessivo: É aquele gene que só se expressa quando em homozigose. Exemplo de Homozigose recessiva: aã, bb, cc.

As genealogias, ou heredogramas, são representações gráficas da herança de uma determinada característica genética em uma família. Essas representações facilitando bastante a compreensão da hereditariedade de determinadas características em uma família. Os indivíduos da linha I são ditos parentais (P), da linha II ditos 1a geração (Fx), e a III ditos F2. Os principais símbolos utilizados na construção de genealogias são os seguintes:
 
Cruzamento-teste

Analisando a primeira possibilidade, pode-se concluir que se todos os descendentes têm sementes lisas o genitor cujo genótipo pretende-se descobrir é homozigoto RR. Rr -> todos os descendentes têm sementes lisas. Analisando a segunda possibilidade, pode-se concluir que o genitor com fenótipo dominante é heterozigoto Rr.

Retroeruzarnento

Refere-se ao acasalamento de indivíduos da geração FJf com um de seus genitores ou com indivíduos de genótipo idêntico a um de seus genitores. Retroeruzarnento e cruzamento-teste são sinónimos, quando se cruza indivíduos da geração Ft que apresentam fenótipo dominante com indivíduos da geração parental que apresentam fenótipo recessivo.