Resumo O Hipismo no Brasil


O Hipismo existe desde a Antiguidade, mas como esporte surgiu mais tarde, inspirado no hábito dos ingleses de caçar raposas. Durante o século XIX, mais precisamente em sua segunda metade, eles decidiram adaptar suas caçadas, usualmente feitas em campos abertos, para recintos fechados e menores. Assim, criaram obstáculos com o objetivo de reproduzir os encontrados nas caçadas.

Resumo O Hipismo no Brasil

No Brasil, o primeiro registro de uma competição hípica data de 1641, no mês de abril. A disputa ocorreu em Maurícea, região hoje conhecida como Recife, Pernambuco, e foi uma iniciativa de Mauricio de Nassau, que chegou aqui em 1637. Além de ser um príncipe holandês, ele também era Governador Geral da colônia, sendo o único não português a ocupar esse cargo. Trouxe com ele um grupo que promoveu grandes transformações culturais e urbanas, sendo as competições hípicas parte dessa reformulação.

Duas equipes de cavaleiros participaram da primeira prova hípica brasileira: uma formada por holandeses, alemães, ingleses e franceses e outra que reuniu brasileiros e portugueses, sendo esses últimos os vencedores.

A partir disso, as competições equestres começaram a fazer parte da vida dos brasileiros:

Séculos XVIII e XIX

Torneios esportivos (corridas, simulações de duelos) e cavalgadas tornaram-se comuns no Rio e em São Paulo. Aristocratas e fazendeiros gostavam de competir, principalmente em corridas rasas realizadas na praia, e a nobreza apreciava essas disputas. É o que afirma o Diário Fluminense em 1825, edição de 31 de julho, relatando que o imperador D. Pedro I e a Imperatriz D. Maria Leopoldina, sua esposa, eram vistos na plateia.

Século XIX

Após o Clube de Corridas ser criado em março de 1847, as corridas rasas começam a ser disputadas oficialmente. Duque de Caxias foi seu primeiro presidente e o responsável pelo governo brasileiro reconhecer a relevância dos cavalos como armas de guerra, o que fez com que garanhões Puro Sangue Inglês fossem importados da Europa.

1854

Jockey Club Fluminense é fundado em 9 de junho. Sua criação foi motivada pelo incentivo do governo, que levou ao aumento de corridas.

1863

Escola de Equitação de São Cristóvão é fundada no Rio de Janeiro por Luiz Jacomé de Abreu e Souza, capitão do exército, marcando o início oficial dos esportes hípicos tradicionais no país.

1875

Surge o Clube de Corridas Paulistano, originado no campo da Luz, onde a marquesa de Santos tomou gosto por montar a cavalo em 1830. Depois passou a se chamar Jockey Club da Mooca, que foi o precursor do Jockey Club de São Paulo.

1941

No fim de dezembro é criada a Confederação Brasileira de Hipismo, no Rio de Janeiro, pelas Federações Hípica Fluminense (Niterói), Paulista de Hipismo (São Paulo) e Hípica Metropolitana (Rio de Janeiro).

Confederação Brasileira de Hipismo

A Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) é a entidade responsável por regular os esportes equestres no Brasil. Ela regula, coordena, promove e fomenta oito modalidades equestres praticadas no país:

  • Adestramento;
  • Concurso Completo de Equitação;
  • Atrelagem;
  • Enduro;
  • Volteio;
  • Rédeas;
  • Equitação Especial ou Paraequestre;
  • Salto.

A entidade também é responsável por:

    • Formar as delegações para representar o Brasil em competições internacionais;
    • Realizar campeonatos, cursos e seletivas;
    • Chancelar eventos realizados pelas federações estaduais;
    • Captar e administrar verbas junto a órgãos do governo e ao Comitê Olímpico Brasileiro.

Atualmente, além da Comissão de Desportos do Exército, localizada na cidade do Rio de Janeiro, 20 federações estaduais também respondem diretamente à Confederação.

Atletas e conquistas do Hipismo no Brasil

Diversos brasileiros se destacaram no Hipismo:

      • Luiz Felipe Azevedo
      • Vítor Alves Teixeira
      • André Bier Johannpeter
      • Alvaro Affonso de Miranda Neto (Doda)
      • Bernardo Alves Rezende
      • Nelson Pessoa
      • Rodrigo Pessoa

Principais feitos do Hipismo brasileiro após a criação da CBH:

1942

Cavaleiros brasileiros vão ao Chile participar pela primeira vez de uma competição fora do país.

1948

Brasil envia uma delegação para as Olimpíadas de Londres, na Inglaterra. A equipe era formada por militares.

1950

É realizado o Concurso Hípico Internacional do RJ, que ajudou no estabelecimento do Hipismo no Brasil.

1996

Brasil ganha o Bronze por equipe nas Olimpíadas de Atlanta, realizadas nos Estados Unidos. A primeira medalha olímpica que o país conquistou no esporte veio com Álvaro Afonso de Miranda Neto (Doda), Felipe de Azevedo, Rodrigo Pessoa e André Johannpeter, montando, respectivamente, Arisco Aspen, Cassiana Joter, Tom Boy e Calei Joter.

2000

Segundo Bronze brasileiro na competição por equipe, durante as Olimpíadas de Sydney, Austrália, após decisão com o time francês. Competiram os cavaleiros Luiz Felipe de Azevedo, Rodrigo Pessoa, Álvaro Miranda Neto (Doda) e André Johannpeter, e seus respectivos cavalos: Ralph, Baloubet du Rouet, Aspen e Calei Joter. Rodrigo Pessoa foi eliminado da disputa individual.

2004

Primeiro Ouro do Brasil. Após serem eliminados em Sydney, Rodrigo Pessoa e seu cavalo Baloubet du Rouet conseguiram a primeira medalha individual olímpica no Hipismo durante as Olimpíadas de Atenas, na Grécia, uma conquista histórica para o Brasil.