Circuitos Mistos


No dia a dia, utilizamos a eletricidade de várias formas, da hora que acordamos até a hora em que vamos dormir. Para que possamos fazer uso desta eletricidade, existem diversos caminhos que levam as correntes de um lado a outro, com controle da tensão com a qual a corrente entra em nossas casas. Esta corrente segue caminhos diferentes, chamados de circuitos.

Circuitos Mistos

Um circuito elétrico é o conjunto de caminhos pelo quais ocorrerá a passagem de corrente elétrica, de uma ponta a outra, alimentando conectores por estes caminhos interligados. Podem haver vários tipos de caminhos: caminhos retos e sequenciais, caminhos paralelos entre si, e caminhos misturados.

Logo, os circuitos mistos, na verdade, são a junção de dois tipos de circuitos elétricos fundamentais: circuito em série e circuito em paralelo. Vejamos a princípio um pouco de cada um:

Circuito em série

Um circuito em série é um circuito onde componentes são conectados um em sequência do outro. Neste circuito, a corrente que passa pelos componentes será sempre a mesma, mas a tensão que sofrerá ao passar por cada terminal nos componentes será diferente, em razão da resistência desses componentes.

Se ligarmos dessa forma, em uma única malha dois componentes em série, e nestes componentes conectarmos duas lâmpadas, uma ao lado da outra, notaremos que o brilho de ambas será o mesmo, pois a corrente que flui para ambas é a mesma e a resistência de cada componente mantém a mesma tensão elétrica, de forma que a energia é bem distribuída.

Se no meio deste circuito em série ocorrer um curto circuito, a corrente elétrica passará somente até a metade do caminho, levando energia apenas para uma lâmpada. Assim, uma acenderá enquanto a outra, estará apagada.

O curto circuito ocorre quando há uma passagem de energia elétrica acima do normal pela malha e as resistências não são capazes de segurar, ocorrendo a chamada redução de impedância. É muito comum em alguns casos haver faíscas e até explosões, em razão da força com que a corrente elétrica acaba se dissipando naquele ponto onde ocorre a baixa resistência e então, o curto circuito.

Um bom exemplo de circuito em série são as luzes de natal. Elas estão conectadas de forma que se uma delas apagar, as demais em seguida também não acenderão, por conta de algum curto-circuito.

Circuito em paralelo

Já no circuito em paralelo, qualquer um dos terminais de entrada e saída dos componentes ou das resistências estão conectados entre si, um paralelo ao outro. Ao contrário do outro modelo, neste circuito, a tensão elétrica exercida nestes terminais será sempre a mesma, mas a corrente que passa por estes terminais poderá variar, dependendo da resistência do componente.

Se ligarmos duas lâmpadas e uma fonte de energia elétrica em um circuito em paralelo – todas em paralelo, veremos que a corrente que passa pela malha até as lâmpadas chegará aos terminais com a mesma tensão elétrica, em razão das resistências de ambos os componentes serem as mesmas. Assim, as correntes que passam pelas duas lâmpadas também serão as mesmas e, portanto, ambas estarão acesas.

Agora, ao contrário do modelo anterior, se neste circuito em paralelo, em um dos componentes houver um circuito aberto (quando não há passagem contínua de corrente elétrica, provocada pela quebra de um fio ou um interruptor), aquela lâmpada não acenderá. As outras ligadas neste circuito em paralelo, acenderão normalmente, por receberem a corrente elétrica sem qualquer interrupção.

Um outro exemplo fácil de entender como funciona o circuito em paralelo, é o sistema no qual as nossas casas mantêm seus equipamentos conectados: Luzes e tomadas estão ligadas através de circuitos elétricos em paralelo, de forma que aparelhos elétricos e luminárias funcionem isoladamente.

Circuitos Mistos

Em um circuito elétrico misto, existem ambos os tipos de ligação descritos acima. Nós temos os dois modelos de circuito conectados: paralelos e em séries. Ou seja, os componentes eletrônicos, as resistências, estarão dispostos tanto um na sequência do outro, como um em paralelo com relação ao outro.

Desta forma, alguns pontos de consumo de energia estão conectados ao mesmo tempo, de forma que se romper a energia entre eles, mais de um componente não irá funcionar. E outros funcionam de forma independente, cada qual conforme a necessidade, em circuitos abertos ou fechados.

Como já vimos, são trechos com funcionamento de energia elétrica independente. Em algumas empresas, por exemplo, o circuito misto é bastante empregado. Existem departamentos cujo circuito que distribui energia para iluminação é ligado em série, de forma que uma sala tenha todas as suas lâmpadas funcionando em conjunto.

Em escolas, por exemplo, o circuito misto é comum em salas de aula, onde a corrente elétrica liga as lâmpadas em série de uma sala de aula. Em paralelo, nas distribuições de energia entre as salas, cujos circuitos elétricos são independentes.