Isaac Newton: Mecânica Clássica e 1ª Lei de Newton


Isaac Newton

O estudo do movimento é antigo e as conclusões sobre os fatores que o condicionam mudaram ao longo do tempo.

Acreditou-se, durante muito tempo, que o movimento era causado por uma força que impulsionasse um determinado corpo.

Esse pensamento foi formulado por Aristóteles, no século IV a.C. Com base em estudos, Aristóteles chegou à conclusão de que um corpo só entra em movimento se uma força for aplicada sobre ele.

Trocando em miúdos, é possível movimentar um armário exercendo força sobre ele, mas tão logo cesse essa força, cessará também o movimento.

Galileu Galilei e Isaac Newton

Diante das evidências, as conclusões de Aristóteles não foram questionadas até o século XVII, quando Galileu Galilei revolucionou a teoria do movimento.

Galileu, com base em experiências, percebeu que a força não era o único elemento a condicionar o movimento. Abriria assim, espaço para a compreensão da oposição entre força e resistência. Essa resistência seria exercida pelo ar e pelo atrito do solo.

Com base na percepção de que havia elementos que se opunham a força, estaria superada a visão de Aristóteles de que cessada a força exercida sobre determinado corpo, cessaria também o movimento, voltando o corpo ao estado de inércia.

Galileu conclui que, não houvesse a resistência, o corpo, após cessada a força a impulsioná-lo, permaneceria em movimento indefinidamente, mantendo velocidade constante.

São essas conclusões de Galileu que dão impulso aos estudos e a algumas conclusões de Isaac Newton, relatadas no livro “Princípios matemáticos da filosofia natural”, onde formulou as leis básicas da mecânica, ou leis dos movimentos.

A 1ª Lei de Newton é a “Lei da Inércia”, segundo a qual a tendência é de que os corpos permaneçam em seu estado natural de repouso ou em movimento uniforme e retilíneo.

Segundo Newton, o movimento é uniforme quando é constante em relação a um determinado referencial. Uma vez iniciado o movimento, o corpo deve se manter em movimento retilíneo e uniforme. Essa situação pode ser alterada a partir de uma redução brusca da velocidade. Quando um carro é freado bruscamente, é comum que as pessoas sejam movidas para frente, em razão da inércia em movimento. As pessoas tendem a manter a velocidade constante. Caso não tivessem em que se segurar, elas seriam atiradas pelo para-brisas.

Newton reconhece, então, que:

1 – Um corpo inerte tende a permanecer em repouso

2 – Uma vez o movimento iniciado, o corpo permanecerá em movimento retilíneo e uniforme.