África: Colonialismo, População, Etnias e Urbanização

África

África: Colonialismo, População, Etnias e Urbanização

O colonialismo na África é um movimento pautado pela história econômica da Europa. Os primeiros traços de colonização europeia aconteceram já no século XV, quando o continente funcionou como espécie de entreposto europeu, principalmente de Portugal, na busca do caminho marítimo para as Índias.

As tentativas de fixação no continente não foram sem reação de lideranças locais, apesar do tráfico de escravos para o continente americano, colonizado pelos europeus.

A colonização, propriamente, da África, por parte das nações europeias, ganhou força a partir do final do século XVIII, induzida pelo advento da Revolução Industrial, que fez com que se intensificasse no continente europeu a busca por matérias primas e mercados consumidores.

O momento mais dramático da colonização europeia se de no final do século XIX, por ocasião da Conferência de Berlin, quando as nações europeias fatiaram o território africano, redefinindo sua geografia política. Como consequência, o continente vive até hoje uma série de conflitos, uma vez que a divisão foi feita sob a perspectiva europeia, ignorando as diversas etnias locais, criando países fracos e divididos.

A colonização europeia se desmanchou no período após a Segunda Guerra Mundial, quando o continente esteve destroçado pelas despesas e esforços com o conflito.

População

O continente africano abriga cerca de 900 milhões de habitantes em um território de 30 milhões de km2 de superfície. Essa população é concentrada principalmente no norte e no sul do continente.

Traço do atraso em relação a outros continentes, 42% da população africana, devido ao alto índice de mortalidade, tem menos de 15 anos.

Etnias

Pode-se dividir o continente em duas etnias maiores. Ao norte do Saara, temos a Árica Branca, também conhecida como Setentrional, que abrange 30% da população.

Do sul do Saara à África do Sul, temos a África Negra, 50% da população do continente.

A África Branca pode ser dividida em duas sub-etnias: camitas e semitas.

A África Negra apresenta duas principais sub-etnias: sudaneses e bantos. Além delas, há outras menores, como os pigmeus, os wantuses, os hotentotes e os hovas.

Urbanização

Traço do atraso econômico da África em relação a outros continentes, 62% da população vive em zonas rurais, em pequenos aglomerados humanos ou aldeias.

Não obstante, o continente vive um rápido processo de urbanização, seno a cidade do Cairo, no Egito, a mais povoada, com 6,8 milhões de habitantes.