Características Agrícolas, Principais Cultivos e Áreas de Produção do Sudeste


Características Agrícolas

O Sudeste é a região mais rica do Brasil. Essa condição faz com que esse território, composto pelos estados de Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo, seja pouco dependente, do ponto de vista econômico, da atividade agropastoril.

O Sudeste é a região mais industrializada do país, consequência, principalmente, da forma como se deu a ocupação territorial do país pelo colonizador europeu, que teve nessa região a maior expansão em direção ao interior, levando a um maior povoamento e consequente diversificação da atividade econômica, historicamente voltada para a agricultura.

Apesar disso, o crescimento da região se deve, em grande parte, ao ciclo do café, até hoje uma das culturas mais importantes da região, que, mesmo contando com desenvolvimento econômico, tem solo fértil e ótimas condições climáticas para a atividade agrícola.

Se não lidera o PIB da região, onde estão fortemente instalados os setores industriais e de serviço, a agricultura não deixa de colaborar para a riqueza do Sudeste.

Principais culturas e características

Além do café, destacam-se na agricultura local a cana-de-açúcar e a laranja, culturas com alto valor comercial no
âmbito da exportação.

Outros produtos que se destacam na região são: frutas diversas, arroz, milho, algodão, mamona e amendoim.
São Paulo é o maior produtor de laranja da região, respondendo por 80% da produção, divide com o Rio e a Zona da Mata de Minas Gerais a produção de cana-de-açúcar, além de ser grande produtor de café, ao lado de Minas.

Por ser uma região extremamente urbanizada, a produção agrícola precisa atender a critérios rígidos de produtividade e aproveitamento do solo, o que leva ao emprego intensivo de tecnologia e modelos altamente desenvolvidos de cultivo.

O sistema agrícola da região é a agroindústria, bastante voltada para o mercado externo, um traço histórico da agricultura brasileira, mas há forte presença da agricultura familiar, mais voltada para o mercado interno.