Desenvolvimento Econômico e Geopolítica da China


Desenvolvimento Econômico

A China se tornou nas últimas décadas uma das maiores potências do mundo. O país hoje exerce influência econômica, política e militar, tanto na região asiática, como no resto do mundo. Com território generoso – o terceiro maior do planeta – e número de habitantes sem igual, não há como diminuir sua relevância. Vamos entender um pouco mais sobre o desenvolvimento Econômico e Geopolítica da China?

Sabemos que hoje presenciamos uma verdadeira guerra econômica entre Estados Unidos e o gigante asiático. O embate entre a emergência do país e as limitações que o poder estabelecido procura impor, ditam a geopolítica mundial. Em termos produtivos os chineses possuem cereais, verduras, raízes e tubérculos, setores em que se destaca à nível global. A pecuária também é expressiva, com o maior rebanho do mundo para suínos, bovinos, aves, ovinos, caprinos e equinos.

• Desenvolvimento econômico

A forma dinâmica como a economia chinesa tem atuado no mercado internacional é um dos fatores determinantes para seu sucesso. Pouco industrializado até a Segunda Guerra Mundial, o país tem uma mudança deste cenário a partir de 1949. Este foi o ano da Revolução Comunista que alteraria a história da nação para sempre.

Na década de 80 passam a ser implementadas as reformas econômicas liberalizantes que acelerariam o crescimento industrial. É quando os investimentos externos passam a entrar no país. Motivados especialmente pelas reservas minerais, assim como em função da mão de obra abundante e barata. Hoje a China possui a indústria que mais cresce no mundo. Inclusive por quase duas décadas ela conseguiu sustentar um desenvolvimento de 10% ao ano.

• A geopolítica da China

Na política interna a China possui um governo centralizador, pois há um único partido no país: o comunista. Movimentos de ordem social são desestimulados e reprimidos com o uso da força quando surgem. No âmbito internacional cresce a relevância do país devido à sua economia e poderio militar. Hoje ele possui até mesmo uma cadeira permanente no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU).

A partir de 2030 o PIB da China poderá se tornar o maior do mundo. Isto significa que o poderio e influência norte-americanos correm o risco de serem reduzidos a partir de então. É inegável que o gigante asiático já pode ser considerado uma potência mundial. Avaliando desenvolvimento econômico e geopolítica da China surge uma questão. Será que o país realmente se tornará o agente de maior influência no planeta em um futuro próximo? Tudo indica que sim.