Estepes


A divisão do mundo em diferentes tipos de vegetação começou com a divisão do supercontinente Pangeia, que formou Laurásia e Gondwana, e, em seguida, os continentes que conhecemos hoje. Compreender esse histórico é importante para observar como as condições físicas de cada local foram determinantes para formar a variedade de ecossistemas que existem atualmente, com diferentes vegetações e animais que vivem nelas.estepes

Estepes são uma formação vegetal que se desenvolve em planícies. Esse tipo de vegetação tem poucas árvores e é composta por herbáceas e pequenos bosques. As estepes são similares à pradaria, que se desenvolve em climas mais úmidos e contém gramíneas mais altas, como em regiões do Rio Grande do Sul, onde é comum a criação de gado. O Estado é o único onde é possível observar estepes no Brasil.

As estepes são encontradas em partes da Europa, em regiões de clima temperado continental, e na América do Norte, em partes onde o clima é semiárido. Também é possível encontrar estepes na Mongólia, Sibéria e na China. Os solos em que crescem as estepes variam muito, desde os férteis tchernoziom das terras da Ucrânia, ricas em húmus, até os solos arenosos e rochosos das estepes da África e da Austrália.

Estepes tem vegetação rasteira e são características de climas frios e secos, ou seja, temperado continental, e em geral perto de formações montanhosas. No mundo todo, elas abrangem aproximadamente 9.000.000 km² entre o norte dos Estados Unidos, sul da América do Sul e leste da Europa.

Mesmo apresentando características de uma vegetação aberta, a estepe abriga várias espécies de animais, especialmente as que se deslocam em manadas para se defender de predadores, como os mamíferos.

Esse tipo de vegetação também é considerado uma faixa de transição vegetativa e climática em regiões próximas a desertos, ou seja, entre as áreas bioclimáticas úmidas e as terras áridas desérticas. O solo onde a estepe se desenvolve apresenta grande fertilidade e tem cor escura. Frequentemente, esses territórios são usados para fins agrícolas.

A forma como as estepes são denominadas varia de acordo com o país em que a vegetação se desenvolve. Na Argentina, ela tem o nome de pampas. Já nos Estados Unidos e Canadá, a estepe é chamada de pradaria. No Brasil, existe uma discussão a respeito do nome adequada. Por isso, há especialistas que se referem à estepe como campos e como pampas.

Tipos de estepes

Ao redor do mundo são encontrados dois tipos de estepes: subtropical e temperada fria. A estepe subtropical é encontrada no norte da África, entre o deserto do Saara e as regiões mediterrâneas. Ela é caracterizada por invernos chuvosos e vegetação lenhora e espinhosa. Nessas regiões, as possibilidades agrícolas são limitadas por conta do solo pobre e da combinação entre chuvas e baixas temperaturas.

A estepe temperada fria é encontrada majoritariamente na Europa, na América do Norte e na Argentina. São locais que possuem solos ricos e chuvas de primavera, além de elevada umidade relativa. A vegetação característica desse tipo de estepe é composta de gramíneas, que se desenvolvem aceleradamente na primavera.

Quais são os tipos mais comuns de estepes no Brasil?

As estepes que se desenvolvem no Rio Grande do Sul são classificadas em três tipos, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE):

– Estepe Arborizada (Arbórea Aberta), concentrada na região do Escudo rio-grandense

– Estepe Parque (Campo Sujo), localizada na porção central do Planalto rio-grandense

– Estepe Gramíneo-lenhosa (Campo Limpo), encontrada nos campos do Sul do Brasil

Economia

Apesar de os territórios onde a estepe se desenvolve terem, em geral, bom aproveitamento para a agricultura, a produtividade econômica da estepe é limitada, por isso são usados recursos técnicos. Isso ocorre no caso da estepe temperada fria, em que a produção agrícola costuma basear-se em cultivo de cereais. Para melhorar o baixo rendimento e minimizar os efeitos das condições climáticas, a mecanização é um recurso muito utilizado.

Além da agricultura, há regiões em que as estepes são utilizadas para a criação de carneiros em grande escala, para produzir produtos como a lã. É o caso da Argentina. São utilizados depósitos de alfafa e de água para driblar o problema das chuvas irregulares. No Brasil, especificamente no Rio Grande do Sul, locais onde se desenvolvem as estepes são utilizados para a criação de gado.

Em territórios onde cresce a estepe subtropical, a principal atividade econômica praticada é a pecuária nômade.

Tanto nas áreas de agricultura quanto de pecuária, regiões de estepes apresentam baixa densidade populacional.

Diferença entre pradarias e estepes

Apesar de terem diversas semelhanças, as pradarias e estepes se diferem, especialmente, por conta do clima predominante em cada uma. As pradarias são encontradas em locais cujos climas são temperados e tropicais, enquanto as estepes são mais comuns em áreas de climas semiáridos.