Europa Física: Aspectos, Litoral, Penínsulas, Mares, Ilhas, Estreitos e Hidrografia


Do ponto de vista físico, a Europa forma, com a Ásia, uma unidade física denominada Eurásia. Os limites naturais com a Ásia são os Montes Urais, o Rio Ural, o Mar Cáspio, o Cáucaso e o Mar Negro. Porém, do ponto de vista histórico-social, a Europa é considerada um continente, pois desenvolveu uma cultura, uma civilização, que a diferencia completamente da Ásia. Não se pode esquecer de que a Europa foi a responsável por colonizar grande parte da Terra, política, econômica e culturalmente. A visão eurocêntrica do mundo ainda está muito presente, inclusive no mapa-múndi. Estudar e enten­der a Europa passa a ser condição necessária para o entendimento do mundo atual.

Europa Física

Aspectos físicos

A Europa está situada, em toda a sua extensão, ao norte do Trópico de Câncer, portanto, no Hemisfério Norte, sendo atravessada, na Islândia e no norte da Noruega, da Suécia, da Finlândia e da Rússia, pelo Cír­culo Polar Ártico. Apresentando uma área de aproximadamente 10 milhões e quinhentos mil quilômetros quadrados, 7% das terras emersas do planeta, a Europa está limitada ao norte pelo Oceano Glacial Ártico; ao sul pelos ma­res Mediterrâneo, Negro e Cáspio; a leste pela Ásia e a oeste pelo Oceano Atlântico.

Predominam no continente europeu as modestas altitudes, com dois terços de seu relevo com altitudes inferiores a 200 m. As planícies dominam a maior parte do relevo, embora possam ser destacados também al­guns maciços antigos, como os Alpes Escandinavos (Suécia e Noruega), os Grampians e Peninos (Grã-Bretanha), o Central (França), o Renano (Alemanha), a Boémia (República Checa) e os Urais (Rússia).

Na parte central e sul da Europa predominam os dobramentos modernos, destacando-se: os Montes Pireneus (entre Espanha e França), os Alpes (França, Itália, Suíça, Alemanha e Áustria), os Apeninos (Itália), os Cárpatos (Polônia, Romênia e Ucrânia), os Alpes Dináricos (Sérvia e Bósnia-Herzegovina) e os Bálcãs (Sérvia e Bulgária). A montanha mais conhecida na Europa é o Monte Branco, com 4 807 m de altitude, localizado na cadeia dos Alpes, entre a França e a Itália.

Litoral

Embora o continente seja relativamente pequeno, o litoral europeu é um dos mais extensos do mundo. Em seu contorno extremamente irregular é possível encontrar um número elevadíssimo e muito variado de acidentes geográficos: penínsulas, ilhas, golfos, baías, mares e estreitos.

Penínsulas

•         Escandinava – onde se localizam a Noruega e a Suécia.
•         da Jutlândia – onde se localizam a Dinamarca e pequena parte da Alemanha, ambas na Europa Setentrional.
•         Ibérica – onde se encontram Portugal, Espanha e Andorra.
•         Itálica – onde estão a Itália, a República de San Marino e o Vaticano.
•         Balcânica – onde se localizam Grécia, Albânia, Bulgária, Macedônia, Sérvia, Bósnia-Herzegovina, Croácia, Eslovênia, Romênia e Tur­quia europeia.

Mares

•         Ártico, de Barents e Branco – ao norte do con­tinente.
•         Báltico – entre a Península Escandinava e a Eu­ropa Central e Oriental.
•         do Norte – entre o continente e o arquipélago britânico.
•         Mediterrâneo – ao sul do continente, receben­do várias denominações locais: Tirreno (oeste da Itália), Adriático (leste da Itália), Jônico (sul da Itália), Egeu (sul da Grécia) e Mármara (entre a Turquia europeia e a asiática).
•         Negro e Cáspio – no sul da Europa.
•         de Azov – no sul da Rússia e da Ucrânia, é uma continuação do Mar Negro e o menor de todos os mares europeus.

Ilhas

Milhares de ilhas encontram-se espalhadas ao lon­go do litoral europeu. Algumas delas merecem maior des­taque, não só pela sua extensão, mas também por sua importância económica e política. As maiores são as ilhas da Grã-Bretanha, da Irlanda e da Islândia, localizadas no Mar do Norte e no Oceano Atlântico. Outras ilhas im­portantes dessa região europeia são: Faroe, Svalbord, Shetland, Orçadas e Hébridas. Ao sul do continente, no Mar Mediterrâneo, situam-se também milhares de ilhas, destacando-se entre elas: Baleares, Córsega, Sardenha, Sicília, Malta, Creta, Lesbos e Rodes.

Estreitos

•         Skagerrak e Kattegat – entre o Mar Báltico e o Mar do Norte.
•         Gibraltar – entre o Oceano Atlântico e o Mar Mediterrâneo.
•         Dardanelos – entre o Mar Mediterrâneo e o Mar de Mármara.
•         Bósforo – entre o Mar de Mármara e o Mar Negro.
•         Kerch – entre o Mar Negro e o Mar de Azov.

Hidrografia

Apesar de os rios europeus serem de pequena ex­tensão (o maior deles não atinge 4 000 quilômetros), eles são muito importantes, sendo utilizados intensamente para navegação e geração de energia hidrelétrica. As várias bacias hidrográficas são interligadas por canais artificiais, construídos com a finalidade de possibilitar uma ampla integração entre os países.

Rio Volga

Com 3 700 quilômetros de extensão, o Volga é o mais longo rio da Europa. Nasce no Planalto de Valdai, a oes­te de Moscou, e percorre o território russo, inicialmente na direção leste e depois na direção sul, desembocando no Mar Cáspio. Apresenta um grande potencial hidrelétrico e é navegável em quase todo o seu curso, interli­gando-se com o Rio Don, por meio de canais navegá­veis, possibilitando a saída por meio do Mar Negro.

Rio Reno

Com apenas l 330 quilômetros de extensão, o Reno é o mais importante rio da Europa, sob o ponto de vista econômico. Suas nascentes estão localizadas no Lago de Constança, na Cadeia dos Alpes, entre a Suíça e a Ale­manha, percorrendo inicialmente um trajeto de leste para oeste e, ao atingir o território francês, interliga-se com o Rio Ródano, tomando a direção norte. Penetra novamen­te na Alemanha, percorre uma região de extraordinário desenvolvimento econômico (o Vale do Ruhr) e finalmen­te desemboca no Mar do Norte, junto a Roterdã, porto holandês, considerado um dos mais movimentados do mundo.

Rio Danúbio

O mais internacional dos rios europeus, o Danúbio percorre 2 900 quilômetros desde as suas nascentes no Maciço da Floresta Negra, sul da Alemanha, até sua foz, no Mar Negro, na divisa entre a Romênia e a Ucrânia. Representa uma importante via de transporte na Europa.

Outros rios europeus

•         Ródano – na Suíça e França, importante no trans­ porte de petróleo vindo da África.
•         Pó – ao norte da Itália, percorre a mais impor­tante região industrial e agropecuária daquele país.
•         Tejo – na Espanha e em Portugal.
•         Tamisa – passa por Londres, capital da Ingla­terra.
•         Sena – passa por Paris, na França.
•         Tibre – passa por Roma, na Itália.
•         Elba – passa por Hamburgo, na Alemanha.
•         Ural – localizado no limite entre a Europa e a Ásia.

Lagos europeus

Os dois maiores lagos da Europa são Ládoga e Onega, ambos no noroeste da Rússia. Merecem desta­que também os lagos Vener, na Suécia, e Constança e Genebra, na Suíça.