Federação dos Estados da Micronésia


Quer saber tudo sobre a Federação dos Estados da Micronésia? Então acompanhe o artigo a seguir. Você vai aprender sobre quando este país nasceu, quais são suas características e um pouco de sua história!
federacao-dos-estados-da-micronesia

A Federação dos Estados da Micronésia

A Federação dos Estados da Micronésia ou, como é mais conhecida, a Micronésia, é um país localizado na Oceania. Fica a leste das Filipinas e a leste da Papua Nova Guiné e é formada por cerca de 600 ilhas.

Apesar de estar sob a proteção e defesa dos Estados Unidos da América, a Federação dos Estados da Micronésia é um país independente, cuja constituição foi adotada em 1979. O local já foi disputado por diversos outros países e sofreu com a exploração de outras civilizações. Entre os países que já tiveram interesse na Federação dos Estados da Micronésia podemos citar:

* Portugal
* Espanha
* Alemanha
* Japão
* Estados Unidos

O povo é governado por um congresso de 14 membros, sempre eleitos por voto popular. De todos os senadores, 4 possuem mandato de 4 anos enquanto outros, representantes de pequenas ilhas, têm mandatos que variam de acordo com a população de cada uma delas.

O presidente e o vice-presidente não são eleitos diretamente pelo povo, mas sim pelo próprio congresso e têm um mandato de 4 anos. Não há partidos políticos organizados na Micronésia.

A história da região começou em 1527, quando Diego da Rocha, um explorador português, chegou ao local e chamou de Ilhas Siqueira. Em 1543, os espanhóis chegaram à região e intitularam-na de Novas Filipinas, até que Francisco Lazeano, também espanhol, as chamou de Carolinas.

Em 1875 a Espanha reivindicou o território para si, mas a Alemanha também mantinha comércio na região. Em 1899 a Espanha vendeu as terras à Alemanha. Em 1914 o Japão tomou, via militares, o comando das Ilhas Marshall, Mariana do Norte e também das Carolinas, e manteve o controle até 1920. A população japonesa no local chegou a ultrapassar os nativos.

A economia girava em torno do plantio da cana-de-açúcar, agricultura tropical, pesca e mineração, explorando até o limite, deixando a população muito empobrecida. A área ainda foi devastada por bombardeamentos durante a Segunda Guerra Mundial.

Em 1947 as Nações Unidas criaram o PIP – Protetorado das Ilhas do Pacífico, e os Estados Unidos aceitaram o papel de principal protetor, administrando e garantindo a segurança da região. O tratado, reforçado em 1986, também prevê a ajuda dos Estados Unidos para a economia da Federação dos Estados da Micronésia.

Em troca a Micronésia permite que os Estados Unidos mantenham bases militares na região e proíbe outros países de terem acesso à região. A negociação deste pacto tem duração de 20 anos, prolongados sempre que ambas as nações desejarem, e prevê uma transação de cerca de 100 milhões de dólares por ano.

Parte deste valor é sempre mantida em um fundo, visando o dia que o tratado terminará. Assim, a independência da Federação dos Estados da Micronésia poderá ser garantida por um tempo maior.

A população da Micronésia também tem o direito de livre acesso aos Estados Unidos, e ainda a possibilidade de viver e trabalhar no país. A Federação dos Estados da Micronésia tem o Inglês como língua oficial, mas a população fala diversos outros dialetos, em sua maioria pertencentes à família Samoana, das línguas chamadas de polinésias.

A geografia e características da Federação dos Estados da Micronésia

O clima da Micronésia é tropical, com temperaturas altas que duram o ano todo. A chuva também é abundante no local, mas também ocorrem secas em alguns locais isolados. Há ainda a incidência de tufões, que assolam algumas ilhas.

Com relação à religião, cerca de 95% de toda a população segue o cristianismo, sendo principalmente protestantes ou católicos. A maioria dos protestantes tem como origem a presença dos missionários norte-americanos na região.

A Federação dos Estados da Micronésia é separada em 4 estados autônomos, que são divididos em municípios. Cada um possui uma bandeira específica. A população total da Micronésia é de 540 mil habitantes segundo a última pesquisa, realizada no ano de 2000. Destes, 87% são micronésios, 11% polinésios e o restante é bem variado.

A moeda na Micronésia é o Dólar Americano e o PIB Per Capita fica em torno de U$S 2.000, com uma economia ainda muito focada na agricultura. A indústria da Federação dos Estados da Micronésia ainda não está desenvolvida.

O país vive sempre à espera de que um dia o tratado feito com os Estados Unidos venha a terminar. Por isso, o maior desafio de seus governantes é encontrar uma forma de reforçar internamente a economia e diminuir a dependência externa.

Por isso, tem havido um interesse dos governantes em incentivar o turismo, já que as belezas naturais são um verdadeiro convite às férias. No entanto os esforços não têm sido positivos até os dias de hoje, já que não há uma infraestrutura preparada para receber os visitantes.