Industrialização em Outras Regiões do Brasil e Exportações Brasileiras


Industrialização em Outras Regiões

O grande foco do processo de industrialização do Brasil foi a região sudeste, principalmente a cidade de São Paulo.
No entanto, outras regiões tiveram um desenvolvimento considerável nesse setor, com suas peculiaridades.

Industrialização em Outras Regiões do Brasil

Nordeste:
Existem, até hoje, grandes parques industriais na região. Por conta de fatores como clima e qualidade de terras, muitas matérias-primas são adquiridas em outras regiões, o que pode tornar o processo um pouco lento. E parte da produção ainda é redirecionada ao sul e ao sudeste.
De qualquer forma, isso não diminui a importância dessas indústrias para o país. São fortes no setor químico, petroquímico e de bens de consumo.
Centro-oeste:
Suas atividades ligadas ao setor agropecuário permitiram a expansão de indústrias madeireiras, de alimentos, papel e borracha.
Norte:
A Zona Franca de Manaus permitiu o aparecimento de diversas indústrias na região, principalmente no setor eletrônico, extrativo e óptico.
Tanto no Pará como no Amazonas a produção industrial vem superando em expansão o setor agropecuário, embora o mercado consumidor seja pequeno, a produção está voltada para o Centro-Sul.
Sul:
Por conta de suas tradições coloniais, tem forte destaque os setores vinícola, têxtil, de alimentos, couro, calçados e carne. Também foram desenvolvidas atividades siderúrgicas e metalúrgicas.

Exportações Brasileiras
No Brasil colônia, as exportações visavam os interesses da coroa portuguesa. Tendo a colonização acabado, um grande produto de exportação foi o café. Aos poucos, apareceram o algodão, o cacau, a borracha e o açúcar. Com isso, percebe-se o destaque para os produtos primários.
Após a Segunda Guerra Mundial, o Brasil modificou seu processo de exportação. Criou-se tratados, acordos com países, principalmente, da América do Sul, intensificando as relações e aumentando as exportações.
Com o tempo, o país passou a exportar mais produtos semimanufaturados e manufaturados, crescendo nesse setor a cada ano.
Hoje, o Brasil consegue manter um equilíbrio entre importação e exportação. Esse é um dos desafios dos nossos governantes.