Manufatura


Neste artigo você vai aprender tudo sobre manufatura, este importante conceito industrial e que está voltando com força total aos mercados. Vai descobrir o que a palavra significa, quando foi sua origem, suas fases e como a manufatura moderna tem se desenvolvido.

Manufatura

A história da manufatura

Antes de partirmos diretamente para a história da manufatura em si na humanidade, vamos clarear as ideais a respeito do que ela diz respeito. A palavra manufatura significa algo que foi produzido com as mãos ou como alguma máquina caseira. Ao mesmo tempo, também é sinônimo de produção fabril ou ainda, a própria fábrica em si.

O conceito de manufatura portanto, expandiu-se e atualmente diz respeito também a todo e qualquer produto desenvolvido em uma fábrica. Por isso, diz em economia, que as manufaturas podem ser compradas, exportadas e importadas. Por este motivo, é preciso avaliar o contexto no qual a palavra é utilizada a fim de compreender melhor qual é o seu sentido em determinada sentença.

Agora que você já compreende o que a palavra e o conceito de manufatura significam, podemos finalmente começar a contar a história dela em nossa civilização. Segundo historiadores, a manufatura começou com a própria evolução das sociedades, nas quais era preciso desenvolver produtos para a realização de tarefas. De forma geral, a produção manufatureira era feita de forma totalmente manual e foi a sucessora do artesanato.

Com o desenvolvimento humano, este trabalho foi mudando, e as pessoas passaram a utilizar máquinas e ferramentas para a produção dos produtos. Assim, surgia também a produção em série a divisão do trabalho, na qual cada operário tem um papel e uma atividade distinta em todo o processo.

Mas a grande evolução da manufatura aconteceu durante a Revolução Industrial, período que teve seu início no século XIX. Neste momento da história, homens ricos e poderosos começaram a reunir um grande número de operários em galpões e através de máquinas desenvolvidas exclusivamente para a fabricação de produtos, entregava matéria-prima e depois realizava o pagamento por produto.

Foi neste período que a fabricação em série começava a dar seus primeiros passos, já que descobriu-se que era possível produzir mais em um menor espaço de tempo se cada operário tivesse um papel dentro de todo o trabalho.

O principal objetivo da manufatura era o lucro e buscava portanto a produção máxima, com baixo custo. Neste período, houve a criação das máquinas a vapor, além de outros equipamentos que revolucionaram a indústria, como por exemplo as máquinas de fiar e afins.

Depois deste momento, a indústria manufatureira jamais parou de evoluir, e foi passando por diversas fases, até chegar à produção totalmente tecnológica que conhecemos nos dias de hoje. A seguir, veja algumas das fases mais importantes da manufatura e como foi se dando o seu desenvolvimento durante a passagem dos anos.

Fases da manufatura na história

Como você aprendeu anteriormente, a manufatura vem acompanhando a evolução das sociedades e da produção fabril. A princípio ela se dava através do uso das mãos ou de máquinas que precisavam exclusivamente da ação do homem para funcionar.

Porém, com o passar do tempo, a indústria foi evoluindo e desenvolvendo equipamentos que passaram a produzir cada vez mais, melhor e num menor espaço de tempo. A manufatura também acompanha os momentos políticos e sociais e precisa se adaptar aos momentos para continuar sobrevivendo.

As principais fases da manufatura na história, até agora, são:

  • Revolução industrial
  • Manufatura enxuta
  • Maquinofatura
  • Manufatura reversa

Sobre a revolução industrial você já aprendeu e descobriu que foi durante este período que a manufatura passou a ganhar uma importância inda maior. Surgiram as máquinas e o trabalho em série e a produção em grande escala.

Durante muitos anos tudo se manteve muito parecido, com a introdução de cada vez mais máquinas e cada vez mais operários para estarem a frente delas. Até que a Segunda Guerra Mundial surgiu e a mão de obra se tornou bastante escassa.

Assim surgiu o conceito de manufatura enxuta, criado no Japão, para competir com indústrias de todo o mundo. A ideia era reduzir os custos, os gastos e os desperdícios para conseguir o máximo em produtividade e lucro. Além disso, busca-se atender os clientes na hora certa em sua demanda atual.

Em seguida, mais uma evolução tecnológica trouxe a maquinofatura, com o uso cada vez maior de máquinas e menos humanos. Isso aumentou ainda mais a velocidade, a quantidade de produtos e diminuiu os custos para os empresários. Esta etapa continua em constante evolução.

Atualmente, as empresas tem pensado também na manufatura reversa, que tem como objetivo recuperar produtos e insumos descartados como lixo para a produção de novos. Assim, recupera-se o que já foi utilizado e ainda é possível proteger o meio ambiente e seus recursos naturais.

A manufatura moderna continua em constante evolução e surgem novas formas de aumentar a produtividade, reduzir os custos e atender cada vez mais clientes.