Principais Minérios e Locais de Produção do Extrativismo Mineral no Brasil


A atividade extrativa consiste na exploração dos recursos naturais. Entendem-se como recursos naturais todos os bens produzidos pela natureza: a energia solar, o ar, a água, o solo, as rochas, os minerais, os vegetais, os animais silvestres, etc. E podem ser classificados em dois grupos: Renováveis – água, biomassa, energia solar etc. Não-renováveis – minerais como o ferro, cobre bauxita, petróleo, carvão etc.

Principais Minérios

Os recursos naturais de origem vegetal e animal acabaram se transformando, respectivamente, em agricultura e pecuária na medida do interesse comercial sobre os mesmos. Assim, a atividade extrativa sobre os recursos minerais são os que têm maior relevância. Tais recursos são elementos vitais para o desenvolvimento de uma nação, isso porque eles são matérias-primas fundamentais para a atividade industrial. Deles dependem a implantação e expansão de setores produtivos como a siderurgia, a metalurgia e a química pesada. Muito embora sejam eles também os maiores responsáveis pela atual destruição do meio ambiente.

PRODUÇÃO MINERAL NO BRASIL

O Brasil é um país rico em minérios. A existência de minerais no território brasileiro é uma decorrência dos fenômenos geológicos que resultaram na formação de nosso subsolo e como já estudado na unidade 03, o território brasileiro é formado por terrenos cristalinos (36%) e sedimentares (64%).
De acordo com sua composição os minerais podem ser classificados em metálicos como o ferro, manganês, bauxita, cassiterita, cobre, chumbo, zinco etc. e não-metálicos como o calcário, sal-marinho, enxofre entre outros.

Devido à extensão do território e a idade variada dos terrenos, o Brasil apresenta uma grande variedade e quantidade de recursos minerais.
Os minerais metálicos são assim denominados por apresentar em em sua composição metais em quantidade e condições de serem explorados comercialmente. Os minerais metálicos formaram-se, sobretudo, na era Pré-cambriana (períodos Proterozóico e Arqueozóico), em terrenos cristalinos, enquanto que minerais não-metálicos são encontrados, regra geral, em terrenos sedimentares das eras Paleozóica, Mesozóica e Cenozóica.

O ferro é um metal que não se encontra em estado livre na natureza, a não ser nos meteoritos. Sua ocorrência natural se verifica sob a forma de minérios, combinado com o oxigénio, o carbono, o enxofre e outros elementos. O Brasil possui 6,5% das reservas mundiais conhecidas, é responsável por cerca de 20% da produção mundial, o que lhe garante a segunda posição mundial, ficando atrás apenas da China. No Brasil os principais minérios de ferro encontrados são:

hematita – (Fe203) é um óxido de ferro e possui elevado teor, cerca de 60 a 70%.
magnetita – (Fe3O4) sendo também um óxido de ferro possui elevado teor de 72%.
limonita – (2Fe2033H2O) – possui teor inferior a 60%.
siderita – (FeCO3) é um carbono ferroso e possui médio teor, em torno de 48%.
pirita – (FeS2) bissulfeto de ferro, é explorado para o aproveitamento do enxofre.  ‘

Principais Locais de Produção

QUADRILÁTERO FERRÍFERO OU CENTRAL, em Minas Gerais, é a principal área na produção nacional, com 72% do total. Compreende uma área de 7.000 km2, formada pelas cidades de Belo Horizonte, Santa Bárbara, Mariana e Congonhas. A produção do Quadrilátero visa o abastecimento do mercado interno e abastece cerca de 80% do parque siderúrgico brasileiro, principalmente do Sudeste (Cia. Siderúrgica Nacional – CSN em Volta Redonda no Rio de Janeiro, Cia. Siderúrgica Paulista – Cosipa, em Cubatão, São Paulo, Usiminas em Minas Gerais etc.) e o restante, cerca de 60% a 70%, é exportado. A produção é  escoada   principalmente através da Estrada de Ferro Vitória-Minas, pertencente a Cia. Vale do Rio Doce, empresa
privatizada em 1997 e hoje a 2a maior mineradora do mundo.

SERRA DE CARAJÁS, situada no Sudeste do Pará, a 550 km de Belém, encontra-se ali a maior jazida de ferro do Brasil e do mundo, e também reservas de outros minerais. A construção da ferrovia de Carajás que liga as jazidas no Pará ao porto de Itaquí, na Ponta da Madeira, em São Luís (MA), a melhoria e ampliação do Porto Ponta da Madeira em São Luís para as exportações e a construção da hidrelétrica de Tucuruí para o fornecimento de energia dotou a região de infra-estrutura necessária. A exploração dos recursos minerais de Carajás é realizada através da associação com o capital estrangeiro (Estados Unidos, Japão e Canadá) e visa prioritariamente o mercado externo.

MACIÇO DE URUCUM – as reservas estão localizadas no Pantanal Mato-grossense, nas proximidades de Corumbá (MS), com minério de ferro de boa qualidade. Entretanto, em virtude da distância dos principais centros consumidores, da falta de transportes e da pequena utilização “in loco” a produção é modesta.

Produção de ferro

A exemplo do ferro, o manganês é um elemento básico para a produção do aço. Ele age como desoxidante e dessulfurante, sendo, portanto fundamental à indústria siderúrgica. É extraído do minério de pirolusita. As reservas brasileiras estão entre as maiores do mundo e equivalente a 12% do total posicionando o Brasil como 4° maior produtor segundo o DNPM/DIRIM. Mineral CommoditySummary, 2004. As jazidas estão sempre associadas ao minério de ferro, e as principais áreas de produção são:

SERRA DO NAVIO, no Amapá é a principal área de produção do país, responsável por 60% do total. É explorado pela ICOMI – Indústria e Comércio de Mineração, que o transporta pela E.F. do Amapá até o Porto de Santana, de onde é exportado para os EUA, Reino Unido, Alemanha e Japão. Atualmente a jazida encontra-se em processo de esgotamento. Destaca-se ainda a Serra de Carajás no Pará, que juntamente com a produção da Serra do Navio faz da região Norte a responsável por mais de 50% da produção nacional.

MACIÇO DE URUCUM, no Mato Grosso do Sul, devido a grande distância dos centros consumidores internos e externos e da dificuldade de aproveitamento no local, a produção é pequena, sendo transportada pelo Rio Paraguai (Porto de Corumbá) e exportado para países do Mercosul.

QUADRILÁTERO FERRÍFERO ou CENTRAL, em Minas Gerais, coincidindo com as áreas de ocorrência do minério de ferro, as maiores explorações encontra-se em Conselheiro Lafaiete, onde está o morro da Mina São João Del Rey, Itabira e Ouro Preto. A produção dessa área atende às necessidades das indústrias siderúrgicas da Região Sudeste, produzindo mais de 20% da produção nacional desse minério.