Resumo Canal do Panamá


As práticas de exportação e importação possibilitam que mercadorias produzidas em determinados países cheguem a outros continentes distantes. Para que isso ocorra, no entanto, são necessários meios de transporte apropriados para deslocar grandes quantidades de carga de modo adequado. Na maioria das vezes, o transporte dessas mercadorias é realizado por meio de navios cargueiros, que suportam um alto número de containers.

Resumo Canal do Panamá

Para facilitar o transporte marítimo entre os diferentes oceanos, foram criados os canais, que possibilitam que navios de grande porte atravessem as barreiras entre oceanos. O canal que liga o Oceano Atlântico ao Oceano Pacífico é o Canal de Panamá, localizado na América Central. Conheça agora um pouco mais sobre a história e o funcionamento do maior canal marítimo do mundo.

História do Canal do Panamá

O Canal do Panamá é localizado no Panamá e foi construído com a intenção de facilitar o transporte entre Oceano Atlântico e Pacífico. Situado na América Central, os 82 quilômetros de extensão do canal foram construídos após a separação do Panamá do Território da Colômbia, em 1821. O canal entrou em funcionamento em 1914, devido aos investimentos do governo americano em reduzir as viagens de mercadorias exportadas e importadas. A construção só foi possível mediante a autorização do governo do Panamá, que recebia anuidades pelo acesso aos estadunidenses.

Por mais de 50 anos o controle do canal do Panamá esteve nas mãos do governo dos Estados Unidos, em troca de indenizações ao governo do Panamá. Porém, em 1968, um golpe de estado no Panamá mudou os rumos do controle do canal. General Omar Torrijos, presidente do país na época, exigiu que o Panamá passasse a controlar o canal a partir do ano de 2000. Por meio de um acordo com o governo estadunidense, a decisão foi acatada. No entanto, em 1981 Torrijos faleceu devido a um acidente aéreo, passando a decisão para seu sucessor.

Com a morte de Torrijos, a presidência do Panamá passou a ser a responsabilidade de Manuel Antonio Noriega. Após nove anos no poder, uma eleição disputada contra Guilherme Endara deu a vitória para seu opositor. No entanto, a eleição foi cancelada pelo próprio Noriega, uma vez que sua posição na presidência estava diretamente ligada aos interesses dos Estados Unidos sobre o Canal do Panamá. Para garantir a permanência de Noriega, tropas americanas invadiram o país, reelegendo Noriega mais uma vez.

Apesar do período conturbado após a morte de Torrijos, o acordo realizado com os Estados Unidos foi mantido. Em 1999, o país passou o controle do canal ao Panamá.

Curiosidades sobre o Canal do Panamá

– Apesar da conclusão da obra ter ocorrido apenas no século XX, o Canal do Panamá já havia sido idealizado quatro séculos antes. A primeira pessoa a expor a ideia da construção de um canal no território foi, coincidentemente, Vasco Nunez de Balboa. Primeiro cidadão europeu ao alcançar o oceano pacífico, o explorador espanhol nunca teve a chance de concretizar o plano.

– O Canal do Panamá encurtou consideravelmente a viagem de mercadorias provenientes do Oceano Atlântico ao Oceano Pacífico (e vice-versa). Antes de sua existência, para atravessar a fronteira entre os oceanos, era necessário contornar todo o continente Sul Americano, viagem que possuía cerca de 20 mil quilômetros. Além de extenso, o percurso se mostrava perigoso e tornava a entrega de mercadorias mais demorada. Com a construção do canal, apenas 82 km separam os oceanos, em uma viagem com duração entre oito e dez horas.

– A construção do canal foi uma das maiores obras do mundo moderno, envolvendo mais de 40 mil trabalhadores. Durante a sua construção, muitas pessoas que trabalhavam no canal pegaram doenças devido ao contato com a vegetação e com insetos do ambiente. Entre as enfermidades listadas, está a malária e a febre amarela. Os trabalhadores também tiveram que lidar com a presença de animais que habitavam os pântanos e selvas da região. Durante todo o período de construção, estima-se que mais de 25 mil pessoas morreram enquanto trabalhavam na obra ou em decorrência de doenças que adquiriram no período.

– Apesar de todo o sacrifício realizado pelos trabalhadores da obra, o Canal do Panamá faz parte da lista de Sete Maravilhas do Mundo Moderno. O título lhe é atribuído pela grandiosidade da construção, bem como à facilidade que o canal possibilitou a cerca de 15 mil embarcações que realizam o trajeto periodicamente. Mais de US$ 9 trilhões são transportados em mercadorias anualmente pelo Canal do Panamá.

– Atualmente, o Canal do Panamá é o trajeto mais seguro do mundo, em comparação a outros canais. Dentre 4 mil navios, são contabilizados apenas um incidente. A segurança e manutenção se dá devido às taxas cobradas pelo governo do Panamá, responsável pela adequação do ambiente para o trânsito de embarcações. A taxa é cobrada de acordo com o tipo e volume de mercadoria transportada.