Resumo sobre o país Coreia do Norte


A Coreia do Norte é um país que surgiu no ano de 1948, a partir da divisão da Antiga Coreia. A Coreia foi fragmentada considerando os diferentes interesses socioeconômicos e políticos da URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas) e dos Estados Unidos.

Resumo sobre o país Coreia do Norte

A divisão da Coreia levou ao surgimento da República da Coreia (conhecida como Coreia do Sul) e da República Democrática Popular da Coreia (Coreia do Norte). Neste artigo, conheça as principais características da Coreia do Norte.

História e principais aspectos da Coreia do Norte

A Coreia foi separada entre Coreia do Norte e Coreia do Sul em 1948, em meio à Conferência de Potsdam. A divisão ficou estabelecida no paralelo 38, entre Ptstan e Yalta. Nos dias de hoje, a Coreia do Sul é uma nação capitalista que recebe apoio dos Estados Unidos, enquanto a Coreia do Norte estabeleceu-se comunista, sendo por sua vez apoiada pelo regime da União Soviética.

A Coreia do Norte é um país asiático localizado ao Leste. Ele faz fronteira ao Sul com a Coreia do Sul, com a China a Oeste e com a Rússia a Nordeste. Além disso, a nação também é banhada pelo Oceano Pacífico.

O território norte-coreano está no Hemisfério Setentrional, ou seja, ao Norte quando em relação à Linha do Equador; e no Hemisfério Oriental, a Leste de Greenwich. Sendo assim, a região pertence à Zona Climática Intertropical.

Sobre o clima e topografia

O clima da Coreia do Norte é predominante continental. Sendo assim, todas as estações (verão, primavera, outono e inverno) do ano são bem demarcadas e definidas. Os invernos costumam ser rigorosos, assim como os verões extremamente chuvosos.

Já sobre a topografia, a Coreia do Norte está entre montanhas e colinas – o que faz com que algumas regiões tenham se tornado inabitáveis. O ponto mais alto do país está a 2.744 m de altitude e se chama Paektu-san (uma das montanhas que mais atraem turistas para a região).

Em relação à hidrografia, os principais rios da Coreia do Norte são o rio Yalu e o rio Tumen.

Economia

A economia da Coreia do Norte é moldada pela economia dos soviéticos. Neste sentido, ela mantém uma das relações comerciais internacionais mais restritas de todo o mundo.

Nos dias de hoje, a produção de alimentos não é o suficiente para suprir com a demanda do país, motivo pelo qual a Coreia do Norte recebe auxílio alimentar da Organização das Nações Unidas (ONU). Antes de receber a ajuda, mais de dois milhões de norte-coreanos morreram vítimas de subnutrição. Tirando isso, a economia se baseia em dois grandes polos: agricultura mecanizada e indústria pesada.

Por outro lado, cabe destacar que a Coreia do Norte possui uma riqueza mineral sem igual: mais de 50% da concentração de magnésio, além de depósitos enormes de tungstênio, carvão, grafite e ferro estão na região.

Política

A Coreia do Norte faz parte dos poucos países comunistas com regime socialista.

Antes de assumir essa posição política, a Coreia era ocupada pelos japoneses. Quando o território se tornou ‘livre’, tanto os Estados Unidos como a União Soviética tentaram influenciá-lo, cada um com o seu regime político. O Sul da Coreia preferiu o capitalismo, enquanto o Norte se estabeleceu como comunista no ano de 1948.

Demais aspectos da Coreia do Norte

A seguir, confira os principais dados referentes à Coreia do Norte.

  • A Coreia do Norte é conhecida dessa forma apenas popularmente. Seu verdadeiro nome é: República Democrática Popular da Coreia;
  • Os indivíduos nascidos na Coreia do Norte são chamados de ‘norte-coreanos’;
  • A capital do país é a cidade de Pyongyang, que também é a maior cidade da nação;
  • A Coreia do Norte não conta com diversidade linguística ou étnica. Mais de 90% da população que vive no país nasceu lá e não tem contato com outro idioma. O idioma oficial, por sua vez, é o coreano;
  • O território total da Coreia do Norte é estimada em 120 mil quilômetros quadrados;
  • Já a população é de, em média, 24 milhões de habitantes de acordo com o último Censo;
  • A moeda norte-coreana é o ‘won norte-coreano’, aceita apenas no país.

Curiosidades sobre a Coreia do Norte

  • O país, como já vimos anteriormente, tem um dos regimes mais restritos de todo o mundo. Não à toa, seus moradores não podem nem mesmo utilizar telefones celulares;
  • Os habitantes da Coreia do Norte também não podem acessar uma grande variedade de sites e páginas na internet, como é o caso de redes sociais populares (assim como o Facebook, por exemplo);
  • Além de ser um país não muito acessível para os turistas, os que conseguem entrar no país não podem fotografar monumentos, prédios governamentais e até mesmo eventuais práticas vistas nas ruas. Eles não só têm as câmeras confiscadas, como podem até mesmo ser presos por isso.