Venezuela e Colômbia: Características Físicas, Humanas e Políticas


Venezuela e Colômbia

Venezuela e Colômbia: Características Físicas, Humanas e Políticas

Cortados pela Cordilheira dos Andes e na parte Norte da América do Sul, A Venezuela e a Colômbia possuem muitas características similares, que vão muito além da localização, da língua espanhola e da religião católica. Ambos fazem fronteira com o Brasil, são também banhados pelo Mar do Caribe e estão na zona intertropical.

Tanto a Venezuela quanto a Colômbia possuem composição étnicas semelhantes, provenientes de ameríndios e brancos espanhóis, com menor inclusão de negros de origem africana. Com desenvolvimento industrial mais lento, hoje a maior parte da população já vive em grandes centros urbanos.

A Venezuela e suas riquezas naturais

Colonizada em 1522 pelos espanhóis Afonso de Ojeda, Juan de la Cosa e Américo Vespúcio a partir de sua costa, receberam forte resistência dos povos nativos. O nome Venezuela foi uma referência a Veneza italiana, país de Vespúcio. Cristóvão Colombo já havia se aproximado da região nas primeiras viagens às Américas, mas sem se aventurar em suas terras.

A cidade de Caracas é a capital da Venezuela e também o principal centro urbano da Venezuela. O país ocupa o 32º lugar em território do mundo, cujas fronteiras são feitas com o Mar do Caribe, a Colômbia, o Brasil e a Guiana, com quem ainda mantém disputas de terras.

Pela grande extensão de suas zonas marítimicas, a Venezuela tem soberania sobre suas águas e maior facilidade de escoamento de mercadorias. Sob o ponto de vista marítimo, o país também faz fronteiras com mais 13 estados considerados soberanos.

Sua exuberante geografia proporciona um grande litoral, com belas praias, cachoeiras, picos e vasta vegetação que inclui uma parte da Amazonas e a Cordilheira dos Andes. Sua população é bastante religiosa e tem forte influência da Igreja Católica. Na política, o país tem em sua história governos longos e ditatoriais, que oscilam entre tentativas de democracia, golpes militares, guerras civis e crises econômicas de grande extensão.

Mesmo possuindo como maior riqueza o petróleo, o país possui uma grande dívida externa, notícias de grave corrupção e recessão. Em 1998 Hugo Chávez foi eleito presidente e refez a constituição do país no que denominou de “Revolução Bolivariana”, com possibilidade de se manter no poder até que Nicolás Maduro ocupou seu lugar em 2013, logo após sua morte.

Atualmente o país vem sendo notícia no mundo pela grande evasão de sua população, especialmente para o Brasil, em busca de melhores condições de vida e para fugir da miséria imposta pela crise econômica.

A diversidade da Colômbia

Com etnia ainda mais diversificada que a Venezuela, a população Colombiana é composta pela mistura de indígenas, europeus e africanos, que proporcionou um vasto material cultural ao país. Seu território era ocupado por grandes populações indígenas até sua colonização pelos espanhóis que escravizaram a grande maioria.

Suas principais cidades estão localizadas nas áreas mais altas do país, especialmente na Cordilheira dos Andes. Mas o país também faz parte das fronteiras da Floresta Amazônica e uma rica vegetação tropical. Banhado pelo Mar do Caribe e o Oceano Pacífico, a Colombia ocupa as principais posições entre os mais biodiversos do mundo.

Ao contrário de sua vizinha, a Colômbia tem uma maior tradição com governos democráticos, mas também é palco de longas e intensas tensões violentas entre guerrilheiros rebeldes e militares. Outro título negativo é que o país se tornou o principal produtor e exportador de cocaína, ocupando por muitos anos as maiores taxas de homicídio do mundo, corrupção e pobreza de sua população.

Com uma grande reformulação política a partir do início do século XXI, a Colombia conseguiu reduzir drásticamente os números da violência e já é a quarta economia da América Latina, diminuindo a desigualdade social assim como os níveis de mortandade infantil.