Revoltas do Primeiro Reinado Brasileiro e Abdicação do Trono de D. Pedro I


O período imperial brasileiro teve como uma de suas principais características os conflitos gerados por pessoas insatisfeitas com as ações do rei, gerando assim conflitos importantes no cenário histórico do Brasil.

Revoltas do primeiro reinado

Uma das principais revoltas do primeiro reinado foi a Confederação do Equador, na qual os estados do nordeste brasileiro pretendiam realizar a fundação de um novo estado independente com o nome de Confederação do Equador.

Este movimento foi realizado por Pernambuco, Ceará, Alagoas, Rio Grande do Norte e Paraíba, e possuía a intenção de que os estados tivessem autonomia, gerando assim uma república federalista.

Porém, entre as propostas destes estados estava a igualdade popular e o fim do tráfico negreiro, o que gerou temor entre os proprietários de terras e fez com que o movimento perdesse apoio, sendo assim facilmente derrotado.

Outra revolta importante do primeiro reinado foi a guerra da Cisplatina, no qual Dom Pedro I incorporou a região colonizada pelos espanhóis ao Brasil de maneira invasiva e autoritária.

Os habitantes da Cisplatina resistiram a tal ação e com o apoio da Argentina se opuseram ao Brasil, o que ocasionou na declaração de guerra de Dom Pedro à Argentina. Por fim, com um acordo de paz intermediado pela Inglaterra, a região da Cisplatina não ficou nem com brasileiros, nem com argentinos, originando assim o Uruguai.

Abdicação de Dom Pedro I

Diversos fatores culminaram na abdicação de Dom Pedro I ao trono, sendo eles tanto de ordem econômica, quanto política e social.

No âmbito social, o principal fator que levou à abdicação de Dom Pedro I ao trono foi o descontentamento popular, causado especialmente pelas atitudes extremamente autoritárias do monarca.

Já os fatores políticos foram proporcionados especialmente pelo déficit que sofreu a balança comercial brasileira, uma vez que o país importava muito mais do que exportava. Isto gerou também um grande aumento da dívida externa do país.

Associado a isso, decisões políticas controversas e autoritárias, como a imposição da constituição de 1824, também proporcionaram a abdicação ao trono de Dom Pedro I.