América Pré-Colombiana: Incas


América Pré-Colombiana

O Império Inca é uma das três grandes civilizações Pré-Colombianas do continente americano. Enquanto Astecas e Maias estavam estabelecidos principalmente entre América do Norte e América Central, com desdobramento até o norte da Colômbia, os Incas dominavam um território que abrangia desde o Equador e o sul da Colômbia até o noroeste da Argentina e norte do Chile, passando por todo o território onde hoje ficam o Peru e a Bolívia.

A capital do extenso e difuso Império Inca era Cusco, no Peru. Abrangia diversas etnias e mais de 700 diferentes idiomas, dentre os quais era o quichua o mais falado.

O Império Inca não resistiu à invasão espanhola e ruiria ainda no século XVI, situação para a qual contribuíram os conflitos internos. Antes disso, porém, viveu seu apogeu, tendo se tornado aquele a ocupar o maior território em todo continente americano, graças ao poderio militar, capaz de sujeitar ao seu domínio os outros povos do continente.

Organização social e econômica

A organização social e econômica obedecia a critérios muito parecidos com os das civilizações da antiguidade. O imperador era o grande guardião dos bens do Estado, incluindo a propriedade da terra, que era dividida em terra do Inca, pertencente ao imperador e seus familiares, terra do deus-sol, que pertencia aos sacerdotes e a terra da população.

A elite social do império era composta, além da família real, pelos ocupantes dos principais cargos políticos e administrativos. Entre eles estavam os sacerdotes, governadores provinciais, juízes, sábios e chefes militares. Abaixo desses estavam os comerciantes e artesãos, seguidos dos camponeses, que, além da organização familiar da produção, dominavam a estocagem de alimentos e roupas.

Do ponto de vista religioso, não se diferenciavam das outras grandes culturas pré-colombiana, adorando os elementos da natureza e fazendo sacrifícios humanos e de animais aos Deuses.

Destaque para o desenvolvimento arquitetônico, que deu origem a suntuosas fortalezas, palácios e templos. Sem contar com as estradas de pedra construída para facilitar o tráfego.