Capitalismo: Surgimento, Fatores e Fases


Capitalismo

Ainda que muito se confunda com orientação política, o capitalismo é um fenômeno inerente à sociedade humana. A origem do capitalismo está na busca do acúmulo de riquezas por uma classe economicamente produtiva, que se opõe ao modelo monárquico vigente na Europa da Idade Média e da Idade Moderna.

Capitalismo x Mercantilismo

A origem do capitalismo moderno é o mercantilismo europeu, surgido ainda na Idade Média, com grande ênfase no comércio de metais e especiarias. Ainda que parte das riquezas geradas pelo comércio fosse apropriada pela Coroa, a atividade mercantil originou uma bem abastada nova classe, a quem se convencionou chamar burguesia, que logo adquiriria um papel importante nas mudanças políticas que marcariam a Europa, sobretudo a partir do século XVIII.
Capitalismo x Revolução Industrial

Foi a partir do século XVIII que o capitalismo começou a adquirir uma nova forma. As mudanças vieram a partir do advento da Revolução Industrial.

A Revolução Industrial, marcada pelo início da produção de bens em larga escala, a partir da automatização dos processos, não suprime do contexto capitalista o comércio. Ao contrário, intensifica-o.

Por outro lado, faz surgir uma nova classe, o proletariado, mão de obra empregada nas fábricas, que, no século XX, produzirá movimentos políticos que confrontam o capitalismo como política de estado.

No liberalismo, ideologia surgida no mesmo período da Revolução Industrial, o capitalismo é o motor da sociedade, a partir da geração de riqueza, ocupação, renda, consumo e expansão da atividade econômica. Do ponto de vista social, todavia, esse movimento histórico não trouxe os benefícios prometidos. Ao contrário, a classe burguesa, capitalista, comercial ou industrial, se apropriou, não só dos meios de produção, mas dos mecanismos políticos e repressivos do Estado, originando conflitos que colocaram o capitalismo sob questionamento. Como consequência, o século XX foi marcado por uma revisão dos princípios liberais, surgindo, dentro do ambiente liberal, o Estado mediador de conflitos e promotor do bem estar social. De outro lado, a experiência socialista abortou o capitalismo como orientação econômica dentro das políticas de Estado. Esse, ao contrário, se apropriou dos meios de produção.

Capitalismo financeiro

Não se deve presumir que o capitalismo financeiro é um fenômeno recente. Ele está presente desde o século XV. O capitalismo financeiro surge da necessidade de financiamento da atividade econômica. Surgem, então, os bancos.

A partir do século XX, com a expansão da atividade econômica, o capitalismo financeiro ganha cada vez mais força. De tal modo que passa a ter grande influência nas políticas de Estado, competindo, não só pela demanda pública e privada por crédito, mas, principalmente, pela apropriação da riqueza das nações por meio do controle das políticas públicas.