Reforma Protestante: História, Martin Lutero e Concílio de Trento


Reforma Protestante

Durante a maior parte da Idade Média, a Igreja foi uma instituição hegemônica, que controlava os mais diversos aspectos da vida social, política e mesmo econômica. No entanto, com o começo da Idade Moderna ocorreu um acontecimento que iria mudar drasticamente o rumo da Igreja Católica: a Reforma Protestante.

História e papel da Martin Lutero

Com o final da Idade Média as tensões entre a Igreja e os monarcas se acirraram, uma vez que de um lado havia o domínio espiritual da população pela Igreja e de outro o poder político exercido pelos reinos.

Como era possuidora de grandes posses, a Igreja recebia tributos feudais. Além disso, nessas áreas viviam eclesiásticos que muitas vezes viviam às custas da população, bastante pobre em sua maioria.

Além disso, a Igreja também condenava práticas “capitalistas”, que visavam o lucro e impediam que a burguesia enriquecesse. Neste contexto surge Martin Lutero, monge alemão anglicano e professor.

Em 1517, descontente com diversas práticas da Igreja, fixa na porta de uma igreja 95 críticas tanto à Igreja quanto ao próprio Papa. Logo, seus alunos fizeram cópias e começou a distribuí-los para a população.

Em 1510 o papa Leão X escreve uma bula na qual exige a retratação de Martin, que a queima em praça pública. No ano seguinte, é considerado como herege pelo imperador Carlos V, e se vê obrigado a se refugiar em um castelo da nobreza para evitar sua morte.
Neste castelo se dedica à tradução da bíblia do latim para o alemão, ao passo que desenvolve os princípios de uma nova religião, dando início a Reforma Protestante.

Concílio de Trento

A Reforma Protestante dividiu a Igreja na Europa. Para discutir essa questão, o Papa Paulo III convocou o Concílio de Trento, realizado entre 1545 a 1663.

Durante esse evento, diversos decretos disciplinares foram emitidos como forma de assegurar a unidade da fé católica e ao mesmo tempo conscientizar a população das mudanças que ocorriam na Igreja.

Foi durante esse concílio que foi criado os Seminários dentro das dioceses, que tem como objetivo formar novos sacerdotes.

Mesmo diante disso a Igreja perdeu um grande número de fiéis devido à Reforma Protestante, e esse número continua a cair devido à popularização de outras religiões em diversas partes do mundo.