Resumo Dia dos Namorados


O dia dos namorados consiste em uma data comemorativa não oficial, porém, celebrada em todo o mundo. A data é basicamente destinada aos casais – sejam eles namorados, esposos, pretendentes e outros que estejam completamente apaixonados um pelo outro.

Resumo Dia dos Namorados

A tradição faz com que durante esta data haja a troca intensiva de amor pelos casais – seja por meio de cartões, chocolates e presentes de modo geral.

Em território brasileiro o dia dos namorados é comemorado em 12 de junho. Porém, mundo afora a data é comemorada predominantemente em 14 de fevereiro (sendo ela conhecida como Valentine’s Day, ou seja, Dia de São Valentim).

Mas afinal, porque essas datas foram às escolhidas para a celebração do dia dos namorados? Confira a seguir a origem de ambos os dias.

Dia dos namorados no Brasil – 12 de junho

No Brasil o dia dos namorados está diretamente relacionado à história de um frei português – o frei Fernando de Bulhões, conhecido como Santo Antônio.

O frei, em suas orações e pregações, costumava dar destaque para o casamento, para a união de casais e, especificadamente, para o amor. Não à toa, foi com base em suas mensagens que ele começou a ganhar a fama de santo casamenteiro.

Em 1949 um dos maiores publicitários de todo o Brasil, João Dória, criou um comercial em rede nacional que relacionava à comemoração do dia dos namorados ao dia 12 de junho.

O dia de Santo Antônio é comemorado em todo o Brasil em 13 de junho. Por isso, a data que antecede o seu dia (12 de junho) foi a escolhida por João Dória para o dia dos namorados.

A aceitação por parte dos brasileiros foi geral e, desde então, o dia 12 de junho é o escolhido para a troca de presentes, afeto e amor entre os casais apaixonados.

Assim como também acontece em outros países, nesta data os casais de namorados, esposos e apaixonados em geral trocam cartões, flores, presentes e outros ‘mimos’ entre si.

Dia de São Valentim – 14 de fevereiro

Aparentemente, o Brasil foi um dos únicos países que não teve grande aceitação do dia 14 de fevereiro para o dia dos namorados (apesar de também ser uma nação cristã).

Mas afinal, porque será que grande parte do mundo comemora o dia dos namorados em 14 de fevereiro? Para entender precisamos voltar um pouquinho no tempo, mais especificadamente, no período que marcou a transição entre a Antiguidade e a Idade Média.

No início da Idade Média, o cristianismo tinha uma força imensurável. Neste período, em território europeu, mesmo os que não eram cristãos começaram a se converter – com o objetivo de adaptação à moral e aos dogmas cristãos.

Não à toa, alguns imperadores começaram a praticar a perseguição a cristãos que não seguiam com os princípios do Império Romano.

No século III depois de Cristo, um bispo da Igreja Católica, conhecido como Valentim, era o único a celebrar casamentos matrimoniais de jovens cristãos. Incomodado com a prática que feria seus interesses pessoais, o imperador Claudio II decidiu proibir a celebração do amor e do casamento entre os jovens. A razão é “compreensível”: Claudio II via no casamento com uma só mulher um extremo perigo para os jovens militares, já que muitos abandonariam a carreira para ficarem com suas esposas.

Valentim, mesmo sendo proibido e ameaçado pelo Império Romano, não se deixou abater e continuou celebrando os casamentos secretamente – até ser pego e consequentemente, preso.

Após a prisão Valentim foi condenado à morte. Durante os poucos dias que permaneceu na cadeia ele recebeu centenas de bilhetinhos de jovens incitando a importância do amor, do casamento, da união e da paixão.

No dia 14 de fevereiro de 270 d.C. o bispo Valentim foi decapitado. A comoção popular e o próprio martírio na Igreja Católica fizeram com que ele posteriormente fosse considerado um santo: o São Valentim.

Há ainda a crença de que, durante o tempo que passou preso, Valentim teria se apaixonado por uma mulher.

Depois de sua morte São Valentim passou a ser considerado um símbolo do amor e da união: tanto pelos bilhetes recebidos e trocados como principalmente pela celebração de casamentos em um período que o matrimônio monogâmico era praticamente proibido.

Celebração do dia dos namorados nos EUA

Nos Estados Unidos o dia dos namorados também é comemorado em 14 de fevereiro – porém, de uma forma um tanto quanto diferente.

Ao invés de ser comemorada unicamente pelos casados, namorados e noivos, ela também é celebrada por pessoas que se amam – mesmo sem nenhum vínculo próximo ao matrimônio. Sendo assim, a data também é comemorada por pais e filhos, por amigos e por demais indivíduos que se amam.

A troca de presentes criativos e pessoais – como os feitos em casa, por exemplo, é predominante. Sendo assim, receber um cartão de dia dos namorados de um colega de trabalho é algo normal nos EUA.