Resumo sobre a Idade Moderna


Marcada pela tomada de Constantinopla pelos turcos otomanos, a Idade Moderna teve início em 1453, e terminou em 1789 com a Revolução Francesa.

Resumo sobre a Idade Moderna

Período relevante para a história, a Idade Moderna dita a transição entre o feudalismo para o capitalismo e o fortalecimento da monarquia europeia. Mas foi o início das navegações europeias, principalmente Portugal e Espanha, com as descobertas marítimas, a colonização de novas terras e descobertas de outras civilizações, o fato mais pontual para a época.

A Época da Transição

O mundo contemporâneo tem uma visão de modernidade aliada à tecnologia, muito diferenciada da definição da Idade Moderna. Foi a partir desse período que uma série de transformações fundamentais para as mudanças que se refletem até hoje começaram a tomar forma.

Encurtar distâncias, se aventurar no mar, descobrir realmente a natureza, aprimorar as percepções do tempo e do espaço e aprimorar inventos foram alguns dos motes realizados entre os séculos XVI e XVIII. Dentre elas, a própria descoberta de novas civilizações e terras, como a América e o Brasil, que causaram um novo rumo a setores políticos, culturais e econômicos.

As monarquias também mudaram de perfil, que oscilaram entre o poder hegemônico e o início de revoluções que defendiam a divisão do poder político do monarca que conseguiram destituir reis de seus tronos, em um prévio ensaio do que seria a Revolução Francesa.

Logo no início do século XVIII, cientistas e filósofos iluministas alavancaram conhecimentos que nunca foram alcançados e até mesmo observados, que trouxe a invenção de instrumentos e máquinas essenciais para a Revolução Industrial, já na Idade Contemporânea.

Conhecida como um período de transição, a Idade Moderna causa divergências entre historiadores, primeiro pelo acontecimento principal que marcou seu começo, já que alguns colocam também a Conquista Celta, a descoberta de Cristóvão Colombo do continente americano e a viagem à Índia por Vasco da Gama como outros fatores relevantes. Outros nem a consideram como período histórico, dividindo entre Idade Moderna e seu fim com as Revoluções Liberais, para ser considerada Idade Contemporânea.

Mas foi nesse período que ocorreu a revolução social entre o feudalismo e o capitalismo, substituindo o modo de produção de um para se adequar ao outro. Já no século XV o comércio teve um crescimento extraordinário, a partir das modificações feudalistas, do aumento da população e das cidades, além do surgimento e desenvolvimento das manufaturas. Com isso, a fome, a peste e as guerras cederam espaço para as grandes descobertas e possibilidades mercantis.

Com esse progresso, a realeza entendeu que precisaria se aliar a burguesia, como forma de manter seu poder econômico. Esse foi o fator principal para a definição do capitalismo na nova era, com relações de trabalho e assalariadas.

As Navegações

Mas a queda de Constantinopla pelos turcos foi marcante para a época porque foi o motivo para que outras nações dessem início as navegações. Isso porque através do Mar Mediterrâneo a Itália conseguia obter especiarias que conservavam os alimentos e lhe davam sabor diferenciado, além de objetos como seda e porcelanas. Com o fechamento desse comércio pelos turcos e o aumento exorbitante de preços por parte dos italianos, fizeram com que os outros países começassem a buscar novos caminhos para obtê-los, como a própria Índia.

Portugal foi a primeira a financiar expedições marítimas, já que possuía mais portos e ter uma burguesia mais rica. Com a formação de navegadores pela Escola de Sagres, munidos de tecnologias e ciências, eles estavam mais preparados para alcançar o Oceano Atlântico.

Bem-sucedidas, essas expedições conseguiram contornar a África e chegar até a Índia, tornando o comércio concorrido. E depois de quase um século de supremacia de Portugal no mar, a Espanha iniciou sua era de navegações com Cristóvão Colombo.

Colombo entendeu que se seguisse pelo oeste conseguiria chegar a Índia numa nova rota. Porém, ele acabou chegando no Continente Americano das atuais ilhas Bahamas, Cuba e São Domingos, acreditando estar na Índia e chamando os habitantes locais de índios. E mesmo sem ter atingido o objetivo inicial, acabou provocando uma nova mudança econômica, social e política com a descoberta.

Diante de uma disputa entre Espanha e Portugal pelas novas terras, o Papa Alexandre VI definiu o Tratado de Tordesilhas onde as terras a oeste eram da Espanha e as do leste, de Portugal.

Grandes Acontecimentos da Idade Moderna

O comércio marítimo foi o principal motivador do desenvolvimento econômico das nações. Não só as especiarias do oriente, mas outros produtos que começaram a surgir a partir das descobertas de novas terras.

Outro ponto que indica a separação da Idade Média é a contestação do poder da Igreja Católica, que sofreu a Reforma Religiosa, o que ocasionou o surgimento de outras religiões cristãs como a luterana e anglicana.

O período marca o desenvolvimento da arte, principalmente a plástica, através do Renascimento Cultural. Há também o desenvolvimento científico da astronomia, economia, engenharia, matemática e biologia, onde a imprensa começou a ganhar papel de destaque e a noticiar fatos importantes.