Os Gêneros Literários


Os gêneros literários são agrupamentos de textos que dividem as mesmas características básicas. São importantes pois, ao falarmos de literatura, podemos nos referir a dezenas de diferentes tipos de texto, cada um com sua construção e seu propósito. Aliás, vale ressaltar que a literatura é o ponto focal aqui, e não apenas qualquer amontoado de palavras: a ideia desses gêneros não é apenas transmitir informações, mas também sentimentos, emoções e ideias. Além disso, estaríamos tratando de gêneros de texto, e não de literatura.

os-generos-literarios

Os gêneros realmente reconhecidos oficialmente são três: o épico (também chamado de narrativo), o lírico e o dramático. Mas, veja, eles abrigam muitas e muitas obras dentro de si, através de subgêneros. Por isso é possível que livros de um mesmo gênero pareçam diferentes um do outro, visto que podem pertencer a subgêneros distintos. O que os coloca dentro do grupo épico, lírico ou dramático não é tanto o que está sendo contado, mas como isso está sendo contado.

Essas classificações foram criadas pela primeira vez na Antiguidade, e ao longo dos séculos suas ramificações fora ganhando força. Quem determinou as divisões foram Platão e Aristóteles, filósofos gregos. Vale lembrar que algumas obras podem, sim, transitar entre essas categorias.

Quais são os gêneros literários?

1. Épico

Este é o gênero narrativo, um dos mais populares na literatura. Ele parte da presença de um narrador, que contará ao leitor uma história com determinados personagens, em uma determinada época, às vezes com regras específicas para o funcionamento desse universo. É comumente construído em prosa, com início, meio (clímax) e fim. Mas pode variar um pouco dentro dessas características sem perder necessariamente a classificação como épico.

Dentro deste gênero estão os subgêneros:

– Romance
É o formato utilizado por grande parte dos livros. Surgiu na Idade Média e tem como base a obra Dom Quixote, de Miguel de Cervantes. Essas produções são aquelas que contém integralmente um enredo com cenários, personagens, linhas temporais e outras características essenciais para que se conte uma história. O romance pode ser histórico, biográfico, fictício, fantasioso, policial, psicológico, de aprendizagem e mais.

– Conto
Pode ser tão intenso quanto um romance, mas sua característica principal é ser menor do que o romance normalmente é. Um conto normalmente possui poucos personagens e é centrado em um único fato, memória ou sentimento.

Crônica
Menor ainda que o conto, a crônica possibilita o uso de linguagem mais informal, e muitas vezes tem a ver com temas cotidianos e simples. Também não é difícil que seja focada no humor ou na crítica. É muito relacionada ao Jornalismo, ficando no precipício entre a profissão e a literatura.

– Novela
Fica em algum lugar entre o conto e o romance, em questão de tamanho. Pode possuir características similares a esses dois, mas seu cerne é sempre sucinto.

– Fábula
Usa do imaginário para transmitir mensagens morais, normalmente para o público-alvo infantil. Os personagens são geralmente animais ou objetos personificados, e são histórias curtas.

– Ensaio
Quase se encaixa no gênero lírico, e está próximo do didático, mas ainda pode ser considerado narrativo por conta de sua relativa informalidade e a presença narrativa. Ainda assim, a narração do autor apresenta conceitos e ideias ao invés de histórias.

– Epopeias
As epopeias, ou poesias épicas, se encontra neste dentre os gêneros literários por serem poemas narrativos. Eles retratam ações heroicas, na maioria das vezes em âmbito de guerra.

2. Lírico

O gênero lírico surge da união das palavras com a sonoridade da lira, um instrumento da antiga Grécia. Nele, o texto não precisa contar uma história necessariamente, mas sim transmitir o sentimento do eu lírico. O ritmo é essencial para este gênero, ainda que ele possa surgir de diversas maneiras.

– Poesia
O subgênero mais conhecido. As poesias se baseiam na harmonização das palavras. Como elas soam é tão importante quanto o que elas dizem.

– Soneto
Poemas que contam especificamente com 14 versos, divididos em dois quartetos e dois tercetos.

– Haicai
São os poemas japoneses, populares no mundo todo, que não contém rima e não ultrapassam os três versos.

– Acróstico
Poesias nas quais algumas das letras, quando observadas na vertical, formam uma outra ideia além daquela passada no texto principal.

– Ode
São composições quase musicais, normalmente bastante ardorosas.

3. Dramático

O último dos gêneros literários é o dramático, desenvolvido especialmente para ser representado no teatro. Era mais facilmente identificável antigamente, quando os textos eram realmente criados apenas para este fim. Hoje em dia a modalidade se misturou muito às outras, já que vários gêneros vêm sendo adaptados para a representação.

– Tragédia
Como o nome sugere, retrata eventos trágicos. Tem como objetivo surtir no público tristeza, piedade ou terror, por exemplo.

– Elegia
Tem como ponto central a morte de um ou mais personagens principais; seu objetivo é louvar essa morte.

– Farsa
Costuma estar centrado em ambientes familiares e cotidianos, pendendo para o humor.

Os gêneros literários são só esses?

Como classificações literárias amplas, sim, mas se forem considerados os subgêneros, não. Dessas modalidades surgiram milhares de categorias – ficção científica, fantasia, infanto-juvenil, horror e muito mais. Todas elas, porém, se enquadram no gênero épico, lírico ou dramático de alguma forma.