Resumo sobre a Bíblia – Antigo e Novo Testamento


Quem nunca ouviu falar sobre a Bíblia? Um dos livros mais antigos do mundo todo, a bíblia conta a história da humanidade desde a criação de tudo o que existe até os primeiros acontecimentos após a morte e a ressurreição de Jesus, o filho de Deus.

Resumo sobre a Bíblia - Antigo e Novo Testamento

Base que norteia a maior parte das religiões cristianistas, ou seja, aquelas que acreditam em Cristo, a bíblia também é a principal inspiração para muitos historiadores que enxergam em suas páginas relatos de uma época em que os registros eram bastante escassos.

E muita gente não sabe, mas a bíblia não é apenas um livro e sim um conjunto de obras escrito por diferentes autores em diferentes épocas da história! Em tábuas de pedra, pergaminhos e papiros, os mais antigos registros destes escritos são de cerca de 100 a 150 anos antes de Cristo. Por ser em diferentes línguas, sendo composta até mesmo por idiomas que já caíram no esquecimento, fizeram com que a bíblia passasse por inúmeras traduções e adaptações para que assumisse o formato e a conotação que conhecemos hoje.

Vale ressaltar que, conforme a religião, os livros e termos podem ser diferentes. Também vale citar que acredita-se que a Igreja Católica tenha muitos outros manuscritos da mesma época que não integram a bíblia e que estariam armazenadas no Vaticano.

Neste resumo sobre a Bíblia vamos falar sobre os livros que podem ser encontrados em cada uma das partes do livro, ou seja, no Antigo e no Novo Testamento, respectivamente e a diferença entre as bíblias católicas e protestantes. Veja:

O Antigo Testamento

A diferença entre as bíblias católicas e protestantes encontra-se justamente nesta primeira parte. Enquanto as protestantes, chamadas também de bíblias evangélicas, possuem 39 livros no Antigo Testamento, as católicas possuem 7 a mais, 46 ao todo. Esses livros diferentes entre uma bíblia e outra são:

  • Tobias
  • Judite
  • Sabedoria
  • Eclesiástico
  • Baruc
  • 1 Macabeus
  • 2 Macabebus

O resumo sobre a Bíblia começa obrigatoriamente pela história contida entre Gênesis e Malaquias.

O primeiro livro, Gênesis, conta sobre a criação do mundo e de todas as coisas que nele existem desde as árvores e flores até os animais e o próprio homem. Com 50 capítulos e muitos anos de acontecimentos, em Gênesis conhecemos desde Adão até José, que ao término do livro morre e deixa seus descendentes vivendo no Egito.

Os próximo quatros livros, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio relatam a vida do povo hebreu em terras egípcias e, após sua libertação, em peregrinação de 40 anos pelo deserto até chegarem a Canaã, a terra prometida ao povo de Deus. Josué é o livro que relata esta importante conquista.

Juízes, Rute e 1 Samuel contam a história de um povo israelita que se corrompeu após a morte de Josué. Adorando falsos deuses e tornando-se idolatras, este povo foi conquistado e feito escravo de muitos inimigos. Dois séculos inteiros em que personagens como Gideão, Sansão e Samuel fizeram a diferença.

Os próximos livros, de 2 Samuel a Cantares, falam sobre a escolha do povo em aderir a um governo teocrático, com a eleição de um rei que representasse a Deus. Foi nesta época que viveu Saul, Davi e Salomão, nesta mesma ordem cronológica. Após a era próspera do rei Salomão, seguem-se alguns livros que relatam a divisão do reino israelita. Isaías, Jeremias, Lamentações, Oséias, Joel, Amós, Obadias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuque e Sofonias falam sobre importantes profetas de Israel e Judá tais como Elias e Joel.

Os livros de Ezequiel e Daniel, entre os citados antes, tratam sobre o cativeiro da Babilônia. Em Esdras, Ester, Neemias, Ageu, Zacarias, Malaquias e em alguns Salmos é possível ler sobre a volta do povo judeu até Jerusalém.

O Novo Testamento

A segunda parte do resumo sobre a Bíblia trata dos 27 livros que relatam a vinda, estadia, morte e ressurreição de Jesus Cristo, filho de Deus. Os primeiros quatros livros são os evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas e João, discípulos de Jesus que relatam, em cada um de seus respectivos livros, desde o seu nascimento até a sua ressurreição.

O próximo livro do novo testamento é o Atos dos Apóstolos e são os primeiros capítulos a tratar da igreja como corpo de Cristo. Em seguida, diversas cartas que foram escritas pelo apóstolo Paulo foram copiladas e formaram os livros de Romanos, Coríntios, Gálatas, Efésios, Filipenses, Colossences, Tessalonicenses, Timóteo, Tito e Filemom. Em cada uma delas, Paulo ajuda seus destinatários e os doutrina a respeito da fé cristã.

Já o livro de Tiago, o Justo, é considerado como o mais antigo entre os textos do novo testamento, antes até mesmo do concílio que houve em Jerusalém. Os próximos cinco livros foram escritos pelos apóstolos Pedro e João. Judas foi escrito, por sua vez, pelo irmão de Tiago e fala sobre o princípio do fim dos tempos, abrindo caminho para o último e mais forte texto bíblico, o Apocalipse.

Apocalipse é o último livro da bíblia, tem 22 capítulos e fala detalhadamente sobre os últimos dias, sobre quais serão as pessoas salvas no fim da humanidade. O texto termina no versículo 21 com a seguinte passagem: “A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja com todo vós. Amém!”