Texto em Prosa – Romance, Novela, Conto E Crônica


É aquele feito de frases e parágrafos com que se escrevem romances, crónicas, contos, novelas, cartas, peças de teatro, redações de vestibular. Em Literatura, os textos em prosa são chamados de narrativas de ficção.

Romance: Longa narrativa que envolve muitas ou algumas personagens, com um conflito central e vários outros ligados a este. Originalmente, o romance era uma história de amor (o próprio vocábulo remete a isso); hoje, há muitos romances que não têm nenhuma relação com esse sentimento. O primeiro representante do género de sucesso no Brasil (em 1844) foi A Moreninha, do médico Joaquim Manuel de Macedo, um romance de folhetim cuja história era publicada em capítulos num jornal carioca.

Texto em Prosa

Alguns tipos de romance e exemplos
•         Urbano – Dom Casmurro, de Machado de Assis. A história se passa na cidade do Rio de Janeiro.
•         Rural – Inocência, do militar Alfredo de Tau-nay, o visconde. A ação se desenvolve num ambiente rural do Mato Grosso do Sul.
•         Social – O Cortiço, do maranhense Aloísio de Azevedo. A intenção do autor é fazer uma crítica social.
•         Regionalista – Terras do Sem Fim, de Jorge Amado. As ações, o espaço, as personagens e outros elementos fazem dessa obra um romancebaiano.
•         Psicológico – São Bernardo, do alagoano Graci-liano Ramos. A paisagem mais trabalhada na narrativa é a alma arrebentada de um egoísta chamado Paulo Honório.
•         Existencial – A Paixão Segundo GH, de ClariceLispector. Apresenta um questionamento da própria existência promovido por uma personagemfeminina diante de uma barata.
•         Policial – A Grande Arte, de Rubem Fonseca.Há um crime, detetive, policial, delegado.
•         Metalinguístico – Bufo e Spalanzani, de RubemFonseca. O ato de escrever é o tema (ou um dostemas) da narrativa.
Observação
A classificação de um romance não pode ser exatamente compartimentada como o foi nas definições anteriores, porque ele pode ser diverso, como o romance Dom Casmurro: é urbano, psicológico, social e metalinguístico simultaneamente.

Soneto
Poema lírico de quatro estrofes (dois quartetos e dois tercetos). O soneto a seguir é de Vinícius de Morais.
Epigrama
Antigamente: poema breve, com alguma sutileza e, se possível, sarcasmo. O exemplo a seguir é do poeta romano Marcial.
Quinto ama Taís. Que Taís? A caolha. Ela é cega de um olho. Ele, dos dois.
Hoje: poema breve, sensível, com alguma sutileza e temas variados. O exemplo seguinte, “Drummondiana”, é do poeta contemporâneo José Paulo Paes.
Quando as amantes e o amigo Te transformarem num trapo, Faça um poema, Faça um poema, Joaquim!
Haicai cai, haikai)
De origem nipônica, é um poema breve de três versos que ganhou força por intermédio de Matsuô Bashô. Originalmente, o primeiro verso era uma redondilha menor; o segundo, uma redondilha maior e o terceiro, uma redondilha menor (5, 7, 5). Atualmente, apresenta três versos livres. Os exemplos a seguir são do poeta paranaense Paulo Leminski.
Tarde de vento. Até as árvores querem vir para dentro.
Abrindo um antigo caderno foi que eu descobri: antigamente eu era eterno.
Outros tipos de poema
•         Epitalâmio – celebração de um casamento.
•         Madrigal – poema breve de elogio discreto oude discreta declaração de amor.
•         Ditirambo – poema de elogio.
•         Écloga –  poesia de temas pastoris.
•         Elegia – versos que expressam melancolia.
•         Canção – letra de música.
•         Hino – homenagem à pátria, à cidade, ao clube.

Novela
Narrativa em que os capítulos são independentes,
como se cada um fosse uma história, mas têm a(s) mesma(s) personagem(ns) e tema. Por exemplo: Vidas Secas, de Graciliano Ramos. Nessa obra, cada capítulo é uma história da procura pela sobrevivência, mas ela começa com uma família fugindo da seca e termina da mesma maneira.

Conto
Pequena narrativa com um só conflito. O exemplo a seguir foi retirado do livro de contos Feliz Ano Novo, do escritor mineiro Rubem Fonseca.
Crónica
Pequena narrativa de fato(s) do cotidiano na qual o autor, implícita ou explicitamente, expressa juízos de valor ou opinião. A crónica a seguir é de Carlos Heitor Cony.