Figuras de Linguagem: Metáfora, Elipse, Pleonasmo, Antítese, Metonímia


Figuras de Linguagem

As figuras de linguagem ou figuras de estilo são recursos estilísticos utilizados com diversas finalidades dentro de uma oração, seja para produzir um melhor efeito estético ou para enfatizar uma mensagem, seja para minimizar o efeito da mesma, seja para destilar ironia.

As figuras podem ser de palavras (ou semânticas), de pensamento, de sintaxe (ou construção) e de som (ou harmonia).
Entre as mais conhecidas figuras de linguagem utilizadas estão a metáfora, a elipse, o pleonasmo, a antítese e a metonímia.

Metáfora

A metáfora é uma figura de palavras. Reproduz um pensamento através de uma imagem criada por palavras ou frases cujo sentido literal não reporta àquele pensamento.

Por exemplo:

“Teu sorriso é a lua cheia”.

Quer dizer que o sorriso é belo, que ilumina, preenche a paisagem.

Elipse

Elipse é uma figura de sintaxe. As figuras de sintaxe são aquelas que interferem na estrutura gramatical da oração. A elipse suprime uma palavra, que fica oculta, mas não altera o sentido da frase e é facilmente identificada.

Por exemplo:

“Presumo você tenha concluído a tarefa que lhe dei”.

“Caminhava, em meu pensamento, as tais três moedas de ouro.”

Na segunda oração, perceba que é possível substituir a mesma por “caminhava, enquanto em meu pensamento estavam as tais três moedas de ouro”.

Pleonasmo

O pleonasmo é, também, uma figura de sintaxe. É o uso de excesso de palavras e expressões para reforçar a mesma ideia. Pode ser considerado também um vício de linguagem, mas é um recurso para produzir ênfase, exagero e até humor.

Por exemplo:

“Vi com meus próprios olhos, que a terra há de comer”.

No caso acima, bastaria dizer “vi”. O que se segue são formas de tentar reforçar a veracidade da afirmação “vi”.

Antítese

A antítese é uma figura de pensamento, que relaciona ideias diferentes. No caso da antítese, são apresentadas palavras com sentidos opostos na mesma frase, a fim de enfatizar a oposição entre duas ideias.

Por exemplo:

“Seu estado de espírito parecia variar entre o amor e a indiferença, a paz e a ira, o entusiasmo e o enfado”.

Metonímia

A metonímia é uma figura de palavras, em que ocorre a substituição de uma palavra por outra que tenha alguma relação com a mesma.
Um dos exemplos clássicos é a “gillette”, uma marca de lâminas, que acabou se confundindo com o nome do próprio produto. A mesma coisa acontece com Xerox, que é o nome de uma marca, que passou a ser confundida com o produto copiadora. Até hoje é comum ver pessoas dizerem que vão tirar um xerox e não uma cópia.