Flexões de Substantivos e Flexões de Adjetivos


Flexões do substantivo

O substantivo é uma palavra variável, isto é, uma pa­lavra que admite alteração de forma. As variações – flexões – do substantivo podem indicar mudanças de três tipos:
•  Gênero: masculino – feminino
•  Número: singular – plural
•  Grau: aumentativo – diminutivo

Flexões de Substantivos

Gênero do substantivo

Quanto ao gênero, o substantivo pode ser masculino ou feminino. É masculino todo substantivo ao qual pode­mos antepor o artigo o(s) e é feminino todo substantivo ao qual podemos antepor o artigo a(s). Exemplos:
(o) gato    (os) problemas    (a) música   (as) trevas
masculino    masculino      feminino     feminino

A flexão masculino/feminino

A maioria dos substantivos fazem o feminino por meio de uma mudança ou acréscimo na terminação do masculino. Assim:
•   gato —> gata;               • mestre —> mestra;
•   freguês —> freguesa;     • vilão —> vilã.

Existem, no entanto, muitos substantivos que têm formas distintas para o masculino e o feminino. Veja alguns exemplos:
•   ator —> atriz
•   ladrão —»ladra
•   herói —> heroína
•   padre —> madre
•   réu —> ré
•   embaixador —> embaixatriz

Número do substantivo

Número é a flexão do substantivo que exprime a quantidade de seres que ele nomeia. As regras de flexão para indicar mais de um ser, ou seja, o plural, são bastante variadas, pois dependem prin­cipalmente da terminação do substantivo no singular. Veja alguns exemplos:
irmão —»irmãos decisão -» decisões verão —> verões/verãos corrimão —> corrimões/corrimãos
júnior —»juniores caráter -» caracteres
troféu —> troféus
tonel —> tonéis
mal —> males
cantil —> cantis
réptil —»répteis
cônsul —> cônsules

Plural dos substantivos compostos

Quando o substantivo composto não tem hífen, seu plural é feito normalmente, como se fosse um substantivo simples. Exemplos: pontapé -> pontapés; girassol —> girassóis

No caso de substantivos compostos que têm hífen, o plural segue algumas regras específicas, que veremos a seguir. Se o segundo elemento indica finalidade ou semelhança do primeiro, pode-se aplicar tanto a regra geral como flexionar apenas o primeiro. Exemplos: peixes-bois (pela regra geral) ou peixe-boi

Grau do substantivo

A flexão de grau do substantivo indica as variações no tamanho do ser. Além do grau normal (livro, barco etc.), o substantivo pode se apresentar no grau aumentativo ou no grau diminutivo. Esses dois graus são expressos por meio de dois diferentes processos, conforme mostram os quadros:
peixes-boi (flexão apenas do primeiro elemento); navios-escolas (pela regra geral) ou navios-escola (flexão apenas do primeiro elemento)

Nesse processo, jun­tam-se ao substantivo certos sufixos aumenta­tivos ou diminutivos. Exemplos: livro + inho -»livrinho panela + ao —> panelão. Ocorre pelo emprego das palavras grande ou pequeno (ou outra de sentido equivalente) jun­to com o substantivo. Exemplos: barco pequeno rua enorme. O peixe-boi é um animal dócil e se alimenta de vegetais.

b.  Elementos ligados por preposição (de, a, em etc.) — só o primeiro vai para o plural. Exemplo: pé de moleque -> pés de moleque
c.  Compostos em que aparece verbo.
•   Verbo + outra palavra — o verbo fica no singular. Exemplo: guarda-chuva -> guarda-chuvas
• verbo (no singular)
•   Verbos repetidos — plural nos dois ou só no segundo elemento. Exemplo: corre-corre —» corres-corres ou corre-corres
•   Verbos contrários — os dois continuam no singular. Exemplo: o ganha-perde —> os ganha-perde
d.  Compostos formados por onomatopeia — só o segundo elemento no plural. Exemplos: tico-tico —> tico-ticos; bem-te-vi —> bem-te-vis

Conceitos complementares sobre o grau dos substantivos

a.  Além de indicarem aumento ou diminuição no tama­nho dos seres, o aumentativo e o diminutivo sintéticos também podem exprimir:
•   Carinho, ternura, admiração. Exemplos: Filhão. sua avozinha chegou. Assisti a um jogaço de vôlei. Ele comprou um carrão.
•   Ironia, desprezo. Exemplos: Ele escreveu outro livreco. Todos riam de seu narigão. Eles moravam nesta ruela.
b.  Existem certos substantivos que, apesar de apresenta­rem sufixos aumentativos ou diminutivos, não expres­sam ideia de aumento ou diminuição. Exemplo: “Eu bato o portão sem fazer alarde”. Nesse verso, portão não significa “porta grande”. Outros exemplos: cartão, papelão, fogão, caldeirão, cavalete.

Flexões do adjetivo

Vimos, no volume anterior, que o adjetivo é uma palavra que sempre se associa ao substantivo. Assim, por exemplo: Tempos modernos.

Concordância do adjetivo com mais de um substantivo

Quando o adjetivo caracteriza dois (ou mais) substan­tivos, a flexão depende da posição dele em relação ao con­junto de substantivos. Veja os casos mais importantes:
• Adjetivo depois dos substantivos: Em sequências do tipo substantivo + substantivo + … + adjetivo, existem duas opções para a concordância do
adjetivo: la opção — concordar apenas com o último substan­tivo; 2a opção — concordar, no plural, com o conjunto de substantivos.

Gênero e número do adjetivo

O adjetivo varia em gênero e número para estabelecer concordân­cia com o gênero e com o número do substanti­vo por ele caracterizado. Observe, nesse segundo exemplo, que o adjetivo, ao concordar com o conjunto, foi para o masculino (extre­mos] porque um dos substantivos é masculino (frio).

Adjetivo antes dos substantivos

Em sequências do tipo adjetivo + substantivo + substan­tivo + …, o adjetivo concorda, necessariamente, só com o primeiro substantivo da série. Exemplos: Visitamos antigos castelos e cidades. Visitamos antigas cidades e castelos.

Plural dos adjetivos compostos

O plural dos adjetivos compostos segue uma regra bem simples: Apenas o último elemento vai para o plural desde que ele, sozinho, seja adjetivo.
Veja este exemplo: adjetivo composto:despesa médico-hosoitalar -»despesas médico-hosoitalares

Particularidades

a.  Três adjetivos não seguem essa regra geral.
•     azul-marinho e azul-celeste são invariáveis. Exemplo: roupas azul-marinho; camisas azul-celeste.
•     surdo-mudo tem plural nos dois elementos. Exemplo: crianças surdas-mudas
b.  Todo adjetivo com nome de cor + substantivo fica sempre no singular. Exemplos: toalhas verde-piscina; cortinas amarelo-ouro.

Grau do adjetivo

Existem dois graus: o comparativo e o superlativo.

Grau comparativo

Relaciona duas características de um mesmo ser (exemplos de número l, no quadro abaixo) ou uma mes­ma característica de dois seres (exemplos de número 2), estabelecendo uma comparação. Há três formas de grau comparativo: superioridade, igualdade, inferioridade.
•   superlativo absoluto — quando a característica expressa pelo adjetivo é atribuída a um único ser, isoladamente.
•   superlativo relativo — quando a característica é atribuí­ da a um ser, associando-o a outros seres que também apresentam essa característica.
O quadro a seguir sistematiza, para consulta, as possíveis formações do superlativo:

Superlativo absoluto

Analítico — palavra intensificadora + [adjetivo] Exemplo: A festa foi muito divertida. Sintético — [adjetivo] + sufixo (-ílimo, -érrimo,-íssimo)
Exemplo: A festa foi àiveríiàíssima.

Superlativo relativo

• De superioridade — o/a mais + [adjetivo] + de/dentre Exemplo: Este teatro é o mais antigo da cidade.
• De inferioridade — o/a menos + [adjetivo] + de/dentre Exemplo: Carlos é o menos esforçado do grupo.

Grau comparativo

Superioridade: mais [adjetivo] que 1. A prova foi mais longa que difícil. 2. o jogo foi mais emocionante que a luta.

Igualdade: tão [adjetivo] quanto/como. 1 . A prova foi tão longa quanto difícil. 2. o jogo foi tão emocionante quanto a luta.

Inferioridade: menos [adjetivo] que. 1 . A prova foi menos longa que difícil. 2. 0 jogo foi menos emocio­nante que a luta.