Haviam ou havia?


É comum que muitas pessoas fiquem em dúvida no momento de empregar o haviam ou havia em uma frase. A língua portuguesa é complexa, cheia de segredos e conhecida por ser uma das mais difíceis do mundo, além de dispor de uma série de exigências gramaticais para a conjugação de verbos. Dessa forma, por mais parecidas que as duas formas de conjugar o verbo “haver” possam ser, há regras em relação à utilização correta de uma ou outra.

Haviam ou havia

Vale lembrar que verbo haver, enquanto sinônimo de “existir” ou de “ocorrer”, é impessoal. Portanto, deve sempre ser conjugado na terceira pessoa do singular, em qualquer que seja o tempo verbal, como: há, houver, haviam ou havia, entre outros exemplos. Isto é, tanto o “havia” quanto o “haviam” são corretos, porém precisam ser empregados de forma adequada e de acordo com as construções de frases da língua portuguesa.

Quer saber quando utilizar o haviam ou havia? Confira nesse post as informações e dicas que temos para você!

Veja abaixo:

• Haviam ou havia: quando utilizar um ou outro?

Tanto o “haviam” quanto o “havia” são formas conjugadas do verbo “haver” no pretérito imperfeito do indicativo. Porém, essas duas formas estão conjugadas em diferentes pessoas. Isto é, o “haviam” está na terceira pessoa do plural, enquanto o “havia” está conjugado na terceira pessoa do singular. Dessa forma:

Eles = haviam
Eu = havia

Originário da palavra “habere”, do latim, o verbo “haver” é irregular e complexo, apresentando diversas particulares em sua conjugação. Por isso mesmo, trata-se de um verbo que causa muitas dúvidas nas pessoas quando estão escrevendo, ou falando, o haviam ou havia.

Vamos relembrar que, como dito no começo desse artigo, quando o “haver” se apresenta como verbo impessoal, no sentido de “existir” ou “ocorrer”, sempre deve ser conjugado na terceira pessoa do singular (Eu havia). Isso porque os verbos impessoais são, ao mesmo tempo, o que a língua portuguesa chama de “verbos defectivos” (que não apresentam conjugações completas).

Portanto, vamos analisar um exemplo da aplicação do haver, enquanto verbo impessoal, em uma frase:

Dentro de seu carro, Amilton encontrou duas pulseiras de ouro em cima do banco. Na residência dele, haviam outras duas em cima da mesa da cozinha.

Nesse exemplo, a utilização da conjugação na terceira pessoa do plural está incorreta na frase. Pois, esse exemplo é o do emprego do verbo haver enquanto verbo impessoal. Portanto, o correto seria dizer que:

Dentro de seu carro, Amilton encontrou duas pulseiras de outro em cima do banco. Na residência dele, havia outras duas em cima da mesa da cozinha.

Mas, por que o emprego do “haviam” está errado nesse caso? A resposta é simples: no exemplo citado, o verbo “haver” é impessoal, pois está empregado no sentido de “existir”, e portanto deve, obrigatoriamente, ser conjugado na terceira pessoa do singular, como já explicamos nesse artigo.

Outros exemplos da aplicação do verbo impessoal:

1) Havia várias idosas naquele hospital;
2) Havia pizzas de queijo e de calabresa;
3) Havia pessoas de todas as partes do mundo;
4) Havia diversas pessoas prestando aquele concurso;
5) Havia uma cadeira em minha frente.

• Quando é possível utilizar o “haviam”?

Agora você já sabe que devemos utilizar o verbo “haver” conjugado na terceira pessoa do singular (eu havia), quando este se apresenta como verbo impessoal. No entanto, quando o verbo “haver” se apresenta como verbo auxiliar, isto é, como sinônimo de do verbo “ter”, ele pode ser conjugado em todas as pessoas, inclusive na terceira pessoa do plural, que é o tipo de emprego do verbo ao qual nos referimos nesse artigo.

Para que você possa compreender melhor, vamos utilizar as seguintes frases como exemplo:

1) As garotas haviam chegado naquele momento no restaurante do Zé;
2) Eles haviam notado que o carro estava com problemas no motor;
3) Elas haviam comprado duas bolsas que estavam na promoção;
4) Os senhores haviam chegado no local após o horário combinado;
5) Eles haviam resgatado o bebê perto da Rua Marechal Floriano.

Note que, em todos esses exemplos, é possível substituir “haviam” por “tinham”.

Veja:

1) As garotas tinham chegado naquele momento no restaurante do Zé;
2) Eles tinham notado que o carro estava com problemas no motor;
3) Elas tinham comprado duas bolsas que estavam na promoção;
4) Os senhores tinham chegado no local após o horário combinado;
5) Eles tinham resgatado o bebê perto da Rua Marechal Floriano.

Ou seja, o “haviam” pode ser empregado em frases quando o verbo “haver” é utilizado na frase como um verbo auxiliar, equivalente a “ter”, enquanto o “havia”, por sua vez, é utilizado quando o verbo é impessoal, equivalente a “existir”, e, dessa forma, sempre deve ser conjugado na terceira pessoa do singular (ele havia).

Esse artigo sobre como utilizar o haviam ou havia foi útil para os seus estudos? Conte para nós qual é a sua opinião e deixe um comentário!