História da língua portuguesa no mundo


Engana-se quem pensa que a língua portuguesa é pouco conhecida mundo afora. Estima-se que entre 190 e 230 milhões de cidadãos do mundo falam português.

História da língua portuguesa no mundo

Sendo assim, nossa língua materna ganhou o posto de oitavo idioma mais falado do mundo, ocupando a classificação de terceira entre as línguas do Ocidente, perdendo apenas para o castelhano e o inglês. A língua portuguesa é oficial em oito países, sendo eles:

  • Angola;
  • Brasil;
  • Cabo Verde;
  • Guiné Bissau;
  • Moçambique;
  • Portugal;
  • São Tomé e Príncipe;
  • Timor Leste;

Um pouco de história: as origens e o novo acordo ortográfico

A língua portuguesa nasceu em Portugal e descende de culturas ancestrais. O latim vulgar – um tipo de variação apenas falada – é considerado o “pai” do português. Acredita-se que tal dialeto foi inserido pelos romanos em uma região que fica ao norte da Península Ibérica, a Lusitânia.

Quando os romanos invadiram a região, quase todos os povos teriam passado a utilizar o latim. Neste mesmo processo nasce o espanhol, o galego e o português. Portanto, a língua portuguesa é românica e deu origem ao catalão, ao italiano, romeno, castelhano e francês.

Passa a ser difundida nos Séculos XV e XVI, quando desbravadores portugueses se lançam ao mar na grande aventura do descobrimento e da colonização. Tão logo os portugueses chegaram às novas terras começaram a difundir os costumes e cultura, o que inclui a própria língua.

Em 1500, ao chegarem ao Brasil, os portugueses encontraram um campo fértil que tinha enraizado em si as línguas indígenas. Posteriormente, os dialetos africanos, e também, os idiomas trazidos pelos imigrantes acabaram por influenciar o português trazido para as terras tupiniquins.

Tais “encontros e desencontros” foram responsáveis por fazer nascer uma língua própria, cheia de expressões e idiossincrasias. Uma maneira de falar que é reinventada diariamente.

E foi exatamente por abranger um vasto – e descontínuo – território que a língua portuguesa sofreu consideráveis mudanças, tanto na gramática e na pronúncia, quanto no próprio vocabulário.

Não entendeu? Calma, vamos explicar melhor:

Tome por exemplo o Brasil, único país da América que tem o português como língua oficial. Linguisticamente falando, estamos isolados, já que nossos países vizinhos, em sua grande maioria, têm o espanhol como língua materna.

Os continentes mais próximos onde podemos ouvir o português são África e Europa. Percebeu? Estamos muito distantes das outras pessoas que tem a língua portuguesa como nativa. Nesse processo, diversos países acabaram por adaptar algumas expressões, criando novas formas de escrever e falar, o que levou a língua portuguesa a perder parte de sua originalidade.

Mas, pensando em manter a unidade linguística dos chamados países lusófonos – locais onde a língua oficial, ou dominante, é o português – em 2009 passa a vigorar o novo acordo ortográfico.

Como próprio nome sugere, um tipo de convênio criado com o objetivo de unificar a grafia da língua portuguesa, facilitando assim a circulação de algumas publicações e gerando coesão entre a diversidade linguística.

A língua portuguesa e as organizações internacionais

Cada vez mais, os países lusófonos têm buscado representatividade no campo internacional. E, foi pensando exatamente nisso que em 17 de julho de 1996 foi fundada, em Lisboa, a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

São três os pontos que norteiam esta organização:

• O diálogo político-diplomático entre as nações participantes, com o claro objetivo de fazer crescer a representatividade no cenário internacional.
• A cooperação, entre si, nos mais diversos patamares, desde a educação, ciência/tecnologia e justiça, até a agricultura, administração e comunicação social.
• A real criação de projetos que auxiliem na difusão da língua portuguesa.

Outra grande conquista dos países lusófonos foi o ensino obrigatório do português, enquanto disciplina escolar nos países que fazem parte do Mercado Comum do Sul (MERCOSUL), um bloco econômico criado em março de 1991.

Tal fator se deve, não apenas, ao número de falantes da língua, mas também a quantidade de vezes em que o português é visto na internet, é utilizado na tradução de livros, é consultado em sites de busca, tais quais “Google” e “Yahoo”, e até mesmo o peso econômico dos países que tem a língua portuguesa como nativa.

Além disso, cabe ressaltar que desde o ano de 1986, o português é sim uma das línguas oficiais da chamada União Europeia. A entrada de Portugal nessa Instituição teria sido o grande fator responsável por mais essa conquista dos países lusófonos.

De qualquer forma, devemos nos orgulhar por ter como idioma oficial a língua portuguesa, afinal criamos uma maneira muito própria de se comunicar, com dialetos e subdialetos tão fascinantes quanto à história de nossa própria língua.

A cada dia nos reinventamos, buscando difundir nosso idioma e valorizá-lo perante a comunidade internacional. Pode-se afirmar que os países lusófonos têm dado passos certeiros em direção ao caminho da difusão da língua portuguesa.