Modo Imperativo, Conjugação, Formação e Exceções


Modo Imperativo

O modo imperativo é o que apresenta maior dificuldade no aprendizado da conjugação verbal. É utilizado diante da necessidade de exprimir ordem, apelo, solicitação, convite ou conselho, o que exclui a presença da primeira pessoa do singular, mas mantém a primeira pessoa do plural.

O mesmo ocorre para “ele” e “eles”, já que o modo imperativo só é utilizado para aqueles em contato direto com o interlocutor, mesmo que não seja presencial. Porém, a terceira pessoa existe utilizando pronomes de tratamento. O imperativo é afirmativo ou negativo, alterando a conjugação de acordo com o caso.

Formas de conjugação

Os modos verbais se dividem em indicativo, subjuntivo e imperativo. No indicativo, as formas de conjugação são presente, pretérito perfeito, pretérito imperfeito, pretérito mais que perfeito, futuro do pretérito e futuro do presente. Já o subjuntivo apresenta o presente do subjuntivo, pretérito imperfeito e futuro do subjuntivo.

No imperativo há as formas afirmativa e negativa, inseridos somente em orações principais, absolutas e coordenadas. Sua formação é bastante específica e utiliza partes do modo indicativo e do subjuntivo, sendo fundamental ter conhecimento amplo de todas as suas conjugações para fazer a composição correta.

O imperativo afirmativo usa o presente do subjuntivo, exceto na segunda pessoa do singular e do plural. Como exemplo o verbo cantar no imperativo afirmativo:

Canta tu
Cante ele
Cantemos nós
Cantai vós
Cantemos eles

Nessa conjugação foram extraídos o “cante ele”, “cantemos nós” e “cantemos eles”, enquanto “canta tu” e “cantai vós” são do indicativo. A mesma regra serve para as terminações verbais “er” e “ir”.

O imperativo negativo não segue a mesma regra, já que ele usa todo o presente do subjuntivo acrescido do advérbio de negação “não”. Como exemplo:

Não cante tu
Não cante ele
Não cantemos nós
Não canteis vós
Não cantem eles.

As exceções nas conjugações do modo imperativo ocorrem no verbo “ser”, “fazer”, “dizer” e “ir”. O verbo ser usa uma forma irregular do indicativo na segunda pessoa do singular e do plural, enquanto segue o restante no modo subjuntivo.

Já os outros verbos podem ser utilizados tanto na conjugação regular, igual aos verbos de terminações semelhantes ou na sua forma irregular na segunda pessoa do plural e do singular.