Período Simples e Composto


A sintaxe é dividida em vários elementos e, entre eles, estão o período simples e composto. Essas duas estruturas da Língua Portuguesa são posteriores ao estudo da frase e oração e permitem o entendimento de todo o contexto, através do que é conhecido como ‘ação verbal’. A diferença entre ambas é a quantidade de orações: uma (período simples) ou mais (período composto).

Período Simples e Composto

Para entendermos melhor como os dois elementos funcionam, precisamos entender onde eles se encaixam. Primeiramente há a frase, na qual haverá uma mensagem através de um enunciado. A palavra ‘obrigado’, por exemplo, por si só já constrói uma frase. Quando há a presença de um verbo (ou ação), denominamos essa estrutura de oração, como ‘estou lendo este artigo’. Conhecendo ambos os conceitos, passamos ao entendimento de período simples e composto.

Período simples ou oração absoluta

Também conhecido como oração absoluta, o período simples contará com apenas um verbo. Nesse caso, haverá apenas um sentido completo, discriminado sintaticamente dentro da frase, independentemente do tempo verbal. Aqui, não há segredos: uma frase estruturada com uma ação será, definidamente, um período simples ou oração absoluta.

Para ficar mais claro, trazemos alguns exemplos dessa estrutura linguística:

– Começamos logo pela manhã (ação: começamos)

– Já estou aqui (ação: estou)

– Ele aparecerá na televisão (ação: aparecerá)

– Quanto lhe devemos? (ação: devemos)

– Preciso estudar (ação: preciso)

– Você teve a oportunidade (ação: teve)

Período composto

Como dito, a grande diferença entre período simples e composto é o número de orações: o primeiro conta com apenas uma e o segundo com duas ou mais. Quando falamos desse tipo de frase com sentido completo, precisamos dividir em vários tópicos, pois, diferente do período simples, há várias características próprias do composto.

O período composto pode ser dividido em três estruturas hierárquicas: o ‘período composto por coordenação’, o ‘período composto por subordinação’ e o ‘período composto por coordenação e subordinação’. É importante destacar cada um devido a suas nuances próprias dentro da sintaxe.

• Período composto por coordenação
Nesse caso haverá duas ou mais orações que serão coordenadas, ou seja, possuirão própria autonomia dentro da frase, e ajudarão para criar o entendimento total do que quer se expressar.

Exemplo: quero chegar logo e comer muito (as ações são: chegar e comer).

Contudo, períodos compostos coordenados podem ser divididos em cinco estruturas de ideia na relação entre primeira e segunda oração: as que explicam, concluem, alternam, somam, opõe ou adicionam. Entenda:

– Coordenada explicativa: quero chegar logo porque estou com fome.

– Coordenada conclusiva: estou com fome, por isso quero chegar logo.

– Coordenada alternativa: ou chego logo ou fico com fome.

– Coordenada aditiva: quero chegar logo e comer muito.

– Coordenada adversativa: mesmo se chegar logo não vou comer muito.

• Período composto por subordinação
Avançando nos estudos, teremos o período composto por subordinação. Nesse caso, as orações se complementam e são interdependentes. Ou seja: o sentido de toda a mensagem precisa que a primeira oração seja relacionada com a segunda (e as demais, se necessário).

Elas podem ser divididas em substantivas (subjetiva, objetiva direta, objetiva indireta, completiva nominal, predicativa, apositiva), adverbiais (casual, consecutiva, final, temporal, condicional) e adjetivas (explicativa e restritiva).

Cada uma delas conta com características próprias e são apresentadas de acordo com a principal oração, tempo verbal, objeto direto ou indireto, predicativo, esclarecimento, restrição, entre outros pontos.

Alguns exemplos de períodos compostos por subordinação:

– Ela soube o que nós fizemos.

– Procurando muito encontrei, mas já tinha perdido muito tempo.

– Daqui um tempo você perceberá que isso sairá em todos os jornais.

– Compre mais barato para vender por um preço maior.

– O João, que venceu o concurso, é o mais capacitado para o cargo.

• Período composto por coordenação e subordinação
Há, ainda, um terceiro caso, que unirá as duas estruturas de oração anteriormente explicadas aqui: o período composto por coordenação e subordinação. Ele funciona da seguinte forma: a oração principal será a referência de duas (ou mais) orações subordinadas e duas (ou mais) orações coordenadas.

Para entender melhor, utilizamos de um exemplo:

– É importante que ele chegue a tempo e devolva meu dinheiro.

Ou seja: quando pegamos a oração que diz ‘que ele chegue a tempo’, não tem relação com a segunda oração ‘(que ele) devolva meu dinheiro’, mas as duas estão subordinadas a primeira oração que aqui é discriminada como ‘É importante’.

Concluindo, ao entender como funciona o período simples e composto, suas estruturas básicas e as formas de serem aplicadas na Língua Portuguesa, o método recomendado é a realização de exercícios (principalmente nos compostos), que ajudem a fixar o entendimento de cada um deles. Sem segredos, ao contar o número de verbos (ações) dentro de uma oração, você terá a facilidade de entender qual dos dois períodos ela se aplicará.

Lembrando que esse conteúdo é voltado à sintaxe do nosso idioma e, dessa forma, estudar e conhecer outros elementos do Português contribui para o entendimento mais rápido do funcionamento da língua.