Centrifugação – Método de Separação de Misturas


A centrifugação é um dos principais métodos de separação de misturas, utilizado especialmente em laboratórios, onde a técnica é utilizada para realizar a análise de uma grande variedade de substâncias que precisam ser separadas de uma mistura.

Centrifugação – Método de Separação de Misturas

Um dos fatores que faz com que a centrifugação seja um dos principais métodos de separação de misturas utilizados em laboratórios é a velocidade com que a separação destas substâncias é realizada, proporcionando um trabalho muito mais rápido em relação a outros procedimentos como a sedimentação, por exemplo.

Assim, com o uso da centrifugação o trabalho laboratorial tende a ser muito mais eficiente, proporcionando análises e resultados de testes muito mais rápidos sem que haja qualquer tipo de incerteza neste procedimento.

Para que possa ser realizada a centrifugação é necessário que haja apenas uma centrífuga, um aparelho que utiliza a força centrífuga (que dá nome ao aparelho e, consequentemente, ao procedimento) para que as partículas sejam separadas e possa, assim, ser possível a separação das misturas.

Esta centrífuga pode ser de diferentes modelos, adaptados a diferentes necessidades, sendo possível que se escolha entre modelos mais simples ou aqueles mais avançados, como as ultra centrífugas, com velocidades de rotação que podem chegar a até 60.000 rpm, o que acelera ainda mais o processo de separação de misturas, uma vez que esta velocidade pode gerar forças até 750.000 vezes maior do que a força da gravidade, o que proporciona o sucesso imediato da separação de misturas na centrifugação.

Como é realizado o processo de centrifugação

Para que seja feito o processo da centrifugação, a mistura deve ser colocada em um tubo de ensaio próprio para que seja colocado na centrífuga, onde será realizado o processo. Em geral, a mistura é colocada em dois tubos, posicionados em lados opostos da centrífuga para que haja um equilíbrio no equipamento.

Uma vez posicionado e fixado na centrífuga, o tubo com a mistura será exposto a uma rotação em velocidade muito alta, que pode variar de acordo com a potência da centrífuga, fazendo com que durante este movimento ocorra a separação das substâncias de uma mistura graças à força centrífuga.

Com isto, a centrifugação faz com que partículas sólidas se separem de líquidos, a exemplo do que aconteceria com a sedimentação, mas em um tempo muito menor, facilitando o trabalho laboratorial. Além disso, a centrifugação permite ainda que seja feita a separação de partículas coloidais, o que não é possível em outros tipos de processos para separação de misturas.

Esta separação que ocorre durante a centrifugação é resultado da diferença de densidade entre as substâncias presentes na mistura que é exposta à força centrífuga. Durante a centrifugação, o material que possui uma maior densidade é levado ao fundo do tubo de ensaio em que foi colocada, enquanto a substância com menor densidade fica na parte superior do tubo, permitindo que sejam analisadas separadamente.

Desta maneira, aliando a velocidade a uma separação de misturas extremamente bem realizada, sem que haja resquícios entre as substâncias após esta separação, a centrifugação é um processo seguro de separação de misturas e que é cada vez mais utilizado em diversos tipos de trabalhos laboratoriais, além de outras utilidades que fazem uso da força centrífuga.

Principais utilizações da centrifugação

A centrifugação é um processo cada vez mais comum no dia a dia da maior parte das pessoas, sendo introduzido em atividades do dia a dia visando facilitar uma série de tarefas, como, por exemplo, a lavagem de roupas, na qual a centrifugação é empregada em máquinas de lavar para separar a água das roupas.

Além disso, a centrifugação está muito ligada também à alimentação, sendo a centrífuga de saladas uma das mais utilizadas para separar a água de folhas. Com relação ao leite, a centrifugação também é utilizada para que se consiga o leite desnatado, separando a nata do leite integral.

No entanto, a maior utilização da centrifugação ainda está relacionada a procedimentos e trabalhos laboratoriais, onde este processo de separação de misturas permite a análise completa de substâncias presentes nestas misturas.

Uma das maiores aplicações da centrifugação está na análise de amostras de sangue, onde, por meio da centrifugação, é possível que sejam separadas todas as partes componentes do sangue, de modo que posteriormente possam ser analisadas individualmente.

Assim, com a centrifugação, os glóbulos vermelhos, glóbulos brancos, plaquetas e plasma do sangue podem ser visualizados individualmente, proporcionando uma análise mais completa e relatórios precisos sobre cada amostra de sangue coletada, permitindo assim exames laboratoriais muito mais completos e precisos, de forma que sejam identificadas quaisquer alterações nestes componentes.

Da mesma forma, este tipo de análise pode ser realizado com qualquer outra substância, separando-se todos os seus componentes e analisando-os de forma individual, levando o trabalho laboratorial e as análises a um resultado muito mais completo e amplamente útil para diversos fins.

Desta maneira, a centrifugação possui usos muito variados, sendo um processo cada vez mais útil para diversos setores, facilitando não apenas a análise de componentes de misturas, mas tendo uma utilização cada vez mais fundamental para o cotidiano de muitas pessoas, sendo assim um processo fundamental para atividades variadas que vão desde a análise laboratorial à simples tarefas diárias.