Difusão Molecular


Para todo exemplo de fenômeno físico em que há o transporte de matéria chamamos de difusão molecular. Também denominado simplesmente como difusão, esse processo se caracteriza, ainda, pelo transporte de um soluto por meio das agitações das moléculas de um fluido, seja ele na forma líquida ou gasosa, ou através do movimento térmico entre todas as partículas que se encontram acima da temperatura assinalada como a que tem menor energia imaginável, chamada de zero absoluto.

Representado como o mais lento entre todos os movimentos existentes de transporte de massa, o processo da difusão molecular é feito da área de maior concentração, chamada de hipertônica, para a que possui menor concentração, classificada de hipotônica. O foco é a busca pelo equilíbrio em seus agrupamentos, até que ambas as soluções fiquem no estado de “isotônicas”. Tal processo é muito importante uma vez que a absorção dos nutrientes pelas células se dá pela membrana celular.

Difusão

Os processos hipertônico e hipotônico

Entende-se pelo termo hipertônico algo ou alguma coisa que se encontra num estado elevado, que tem ampla quantidade. Nesse sentido, podemos dizer que um meio hipertônico se dá no momento em que a concentração do soluto é considerada maior do que o agrupamento do solvente.

Quando dizemos que um meio é hipertônico? No momento em que ele obtiver uma quantidade elevada de sais ou de substâncias responsáveis pelo aumento da osmolaridade de um fluido. Na hora em que uma célula entra diretamente em contato com esse meio dito hipertônico a água, que está presente no seu centro, migrará em direção ao meio hipertônico, uma vez que este tem maior osmolaridade do que na parte interna da célula. O resultado desse processo é que essa célula irá murchar.

Tem-se como exemplo a seguinte situação:

• Ao colocarmos o cloreto de sódio (sal de cozinha) em algumas folhas de alface, é possível percebermos que, após determinado tempo, essas folhas tendem a mirrar, ficar murchas. Isso se deve pelo fato de que a água, que se encontra localizada nas folhas, vai saindo aos poucos e inicia o processo de dissolução do sal que foi adicionado às folhas. Logo, pode-se dizer que, nesta ocasião, o sal agiu de forma hipertônica se relacionado às folhas da alface, uma vez que estas são caracterizadas como um meio hipotônico no que diz respeito ao sal.

Já a palavra hipotônico significa o contrário, quer dizer pouco, algo ou alguma coisa que se encontra em pequeno número. Da mesma forma, é possível afirmar que um meio é considerado hipotônico no momento em que o agrupamento do soluto é visto em menor quantidade do que a concentração do solvente.

Nessa linha de pensamento, entende-se que quando um meio é caracterizado como hipotônico é porque ele se constitui por uma quantidade pequena de sais ou de elementos que fazem com que a osmolaridade do fluido em questão seja considerado baixo. Então, no momento em que uma célula entra em contato de maneira direta com um meio hipotônico a água, localizada do lado de fora, adentrará na célula porque a sua osmolaridade é maior. Como consequência desse processo, tem-se uma célula inchada, que pode até estourar.

Veja no acontecimento abaixo:

• Podemos citar como exemplo uma hemácia. Esta unidade morfológica, que se encontra presente no sangue, entra em um estado vultuoso no momento em que, relacionada a ela, é colocada em um meio hipotônico. A partir daí, o curso da água muda e vai de fora para dentro. Na situação acima, o fluxo é obtido de dentro para fora. Em decorrência dessa concentração de água na célula em questão, ocorre o risco de que ela se rompa.

A osmose, sua função e sua importância

Quando se trata da difusão molecular de um solvente, esse procedimento acontece em sentido inverso, em que uma solução de menor concentração vai em direção a uma área que tem maior concentração. Quando a propagação de um solvente se dá devido a uma membrana determinada como semipermeável, chamamos de osmose.

Podemos classificar a osmose como um processo de caráter físico em que a água, por meio de movimentos, passa entre dois pontos com agrupamentos diferentes de soluto. Tal procedimento é separado por uma membrana denominada semipermeável, que tem como função permitir, exclusivamente, a passagem de moléculas de água.

Como vimos nas considerações acima, no processo de difusão molecular, a água passa de um meio hipotônico, em que a concentração de soluto é menor e passa para um meio hipertônico, que tem maior agrupamento de soluto. Já na osmose, esse processo somente será finalizado no momento em que os dois meios estiverem com a mesma concentração de soluto.

Como no sistema da osmose não acontece o gasto de energia, podemos considerá-la como um tipo passivo de transporte. A quantidade de sais que são encontradas e concentradas nas células, por exemplo, é controlada através desse processo. A osmose, pode-se dizer, está presente em muitos ambientes dentro da natureza, muito embora nas células do nosso corpo, ela seja considerada como o lugar mais importante para se manifestar.