Forças Intermoleculares: de Van der Waals, Dipolo Permanente e Macromoléculas


Forças Intermoleculares

As forças intermoleculares são as forças responsáveis por manter as moléculas unidas, associadas a uma série de propriedades, tais como solubilidade, ponto de fusão e ponto de ebulição.

Uma dessas forças, conhecida como força de Van der Waals ou interação de Van der Waals, se caracteriza como a soma das forças de atração e repulsão entre as moléculas. Nesse caso, não estão incluídas as forças que ocorrem devido às ligações covalentes ou à interação eletrostática de íons.

Existem três tipos de interações:

– Entre dois dipolos permanentes (sobre a qual falaremos no próximo tópico);

– Entre dipolo permanente e dipolo induzido: ocorre quando uma molécula polar (dipolo permanente) causa uma deformidade na nuvem eletrônica de uma molécula apolar (dipolo induzido);

– Entre dois dipolos instantaneamente induzidos: ocorre nas moléculas apolares, sem formação de cargas e com uma nuvem eletrônica uniforme.

Dipolo permanente

Uma das interações de Van der Waals, conhecida como força dipolo permanente ou Forças de Keesom, ocorre nas moléculas polares. Nestas, forma-se um dipolo elétrico permanente na parte mais eletronegativa.

É resultado da diferença de eletronegatividade entre os átomos de uma molécula: o mais eletronegativo concentra a carga negativa, enquanto o menos eletronegativo fica do lado positivo da molécula.

Isso leva à interação molecular, ou seja, a extremidade negativa de uma molécula atrai a extremidade positiva de outra molécula, e vice-versa. São consideradas interações fracas.

Macromoléculas

Macromoléculas são moléculas orgânicas de tamanho grande, isto é, que possuem elevada massa molecular. São chamadas também de polímeros (quando apresentam unidades de repetição) e são divididas em:

– Naturais: são as biomoléculas fundamentais para a manutenção da vida nos vegetais, animais e seres humanos, tais como as proteínas, os carboidratos, os glicídios e os lipídios;

– Sintéticas: são produzidas através de procedimentos industriais (artificiais) a fim de imitar as moléculas naturais. Alguns exemplos são: borracha sintética, nailon, teflon e polietileno.