Propriedades Coligativas: Tonoscopia, Ebulioscopia, Crioscopia e Osmometria


Propriedades Coligativas

Propriedades Coligativas são as propriedades das substâncias puras e suas constantes físicas que são modificadas quando se adiciona um soluto não volátil a elas. Elas não têm origem na natureza de sua composição, mas se explicam quando se analisa certos fatores, como a quantidade de átomos, partículas ou moléculas presentes.

Tais propriedades estão relacionadas ao número de partículas de soluto dissolvidas em uma solução, independente da origem dele. Essa simples ação pode alterar certas características marcantes, como temperatura de ebulição do solvente, a temperatura de congelamento, a pressão osmótica e a pressão máxima de vapor.

– As Propriedades Coligativas

1 Tonoscopia

A tonoscopia estuda os efeitos que a adição de um soluto não volátil exerce na pressão máxima de vapor de um líquido puro. Nesse caso, o soluto impede a evaporação do líquido, o que diminui a quantidade de vapor emanado e, por consequência, a pressão máxima de vapor.

Um exemplo disso é quando se adiciona sal ou açúcar em uma panela com água fervente. A quantidade de vapor tende a ser menor porque a adição de soluto não volátil diminui a pressão de vapor de líquidos de uma substância pura.

2 Ebulioscopia

A ebulioscopia analisa as consequências que a adição de um soluto não volátil tem na temperatura de ebulição de um líquido puro. Quando isso acontece, é necessário que a mistura atinja uma temperatura maior para entrar em ebulição. No caso da água, caso seja adicionado sal, por exemplo, ela vai ferver acima dos 100 graus (na pressão de 1 atm).

3 Crioscopia

A crioscopia estuda os efeitos que a adição de um soluto não volátil exerce na temperatura de fusão (ou congelamento) de um líquido puro. Assim como no caso da água com sal, que só vai ferver acima dos 100 graus, a mesma mistura não vai congelar quanto atingir 0 graus (na pressão de 1 atm), mas em uma temperatura mais baixa.

4 Osmometria

A osmometria analisa os efeitos que a adição de um soluto não volátil exerce na osmose de um líquido puro, ou seja, a movimentação da substância do meio menos concentrado de soluto para o meio mais concentrado.