Propriedades Físicas dos Compostos Orgânicos


Compostos Orgânicos

Em química a estrutura de um átomo é fundamental para determinar as propriedades das substâncias. Cada uma delas tem uma forma de ligação do átomo, que é identificado na sua fórmula estrutural. Dessa forma, a propriedade da substância identifica a sua estrutura espacial e a dependência do átomo sobre sua estrutura atômica.

As propriedades físicas dos compostos orgânicos são associadas a força intermolecular, capaz de manter as moléculas unidas. Elas são identificadas em ponto de ebulição, fusão, solubilidade, acidez e basicidade.

Os tipos de propriedades químicas

Importantes tanto na química quanto na bioquímica, as interações intermoleculares têm interferência direta nas células. AS ligações com os átomos podem ser covalentes, iônicas ou metálicas, já as moleculares são divididas entre íon-dipolo, dipolo-dipolo, dipolo-dipolo induzido, dipolo instantâneo-dipolo induzido e ligação de hidrogênio.

Numa composição orgânica o carbono é o principal elemento, mas também é possível encontrar o hidrogênio, oxigênio, nitrogênio, enxofre e halogênios como o cloro e iodo. A ligação que o carbono faz com determinado elemento apresenta diferença notável na eletronegatividade, que é exatamente onde há identificação de sua propriedade química.

Como é o caso das ligações que apresentam polaridade. Nesse caso o carbono se une a outros elementos mais eletronegativos e há atração entre eles. Já na apolar o carbono se une a outro carbono ou ao hidrogênio e não há atração sobre suas intensidades.

Na solubilidade, as substâncias polares só se dissolvem com polares e as apolares com outras do mesmo tipo. Isso explica porque a água e o óleo não se misturam ou como não é possível limpar a mão de graxa com água, já que uma é apolar e a outra polar.

Propriedades físicas

estados físicos formados pela temperatura ambiente, que alteram os compostos orgânicos e as interações intermoleculares. São eles:

– Ponto de ebulição: diante de uma temperatura elevada, as molecas levam um tempo específico de ebulição para cada tipo de formação. Dessa forma, quanto mais esférica for a molécula da substância, menor será o ponto de ebulição, enquanto as mais fortes precisam de uma temperatura mais alta.

– Ponto de fusão: nesse caso quando as substâncias iônicas são mais sólidas, elas são covalentes e apolares com mais dificuldade em se fundir. Enquanto a mais líquidas ou os gases são mais ágeis.

– Densidade: quando uma substância tem um ou mais átomos de massa atômica alta, se apresentam com mais densidade que a água e conseguem se misturar. Já as que são mais leves se tornam insolúveis e não se misturam.

– Viscosidade: substâncias polares apresentam viscosidade, logo quanto mais houver polaridade, maior será essa viscosidade.