Transformações Gasosas: Isotérmicas, Isobáricas e Isométricas


Transformações Gasosas

As transformações gasosas se dividem em três tipos, sendo elas isotérmicas, isobáricas ou isométricas, variando entre elas de acordo com a alteração eu ocorre durante a transformação.

De maneira geral, as três alterações são compostas por três características principais, que são a pressão, o volume e a temperatura. Em cada uma das três formas de transformação um destes itens se mantêm constante, enquanto os outros dois sofrem variação.

Assim, estes três itens podem ser chamados de variáveis, sendo a variável inalterada a que irá denominar a transformação, como isotérmica, isobárica ou isométrica.

Transformação isotérmica

Na transformação isotérmica, as duas variáveis que sofrem alterações são o volume e a pressão, fazendo assim com que a temperatura se mantenha constante, dando o nome a esta transformação (iso – igual, termos – calor).

Neste tipo de transformação, é aplicada a Lei de Boyle-Mariotte, na qual são aplicadas as propriedades de que a pressão que o gás exerce é inversamente proporcional ao volume ocupado por este mesmo gás. Esta lei está diretamente ligada à grande compressibilidade presente nos gases, sendo esta uma característica das propriedades gasosas.

Transformação isobárica

Na transformação isobárica, diferentemente da transformação isotérmica, as variáveis que são alteradas são a temperatura e o volume, fazendo com que a pressão se mantenha constante durante a transformação isobárica.

A denominação desta transformação vem desta pressão constante, uma vez que iso tem o significado de igual e baros de pressão, sendo assim a transformação isobárica a transformação de igual pressão.

Transformação isométrica

Diferentemente das duas outras transformações, na transformação isométrica, a variável que não sofre alteração é o volume, que se mantêm constante enquanto a pressão e a temperatura sofrem variações.

Neste tipo de transformação é aplicada a lei de Charles, na qual o gás exerce uma pressão diretamente proporcional a sua temperatura, o que faz com que apenas o volume se mantenha constante.