Utilização dos Polímeros Sintéticos


Os polímeros sintéticos correspondem a um agrupamento de monômeros que ao se juntarem formam macromoléculas, reação chamada de polimerização e que produz, nesta ordem, dímero, trímero, tetrâmero e, por fim, os polímeros.

Utilização dos Polímeros Sintéticos

Essas substâncias, produzidas de forma artificial, foram desenvolvidos pela primeira vez no final do século XIX, e se dividem em duas grandes classes. A primeira delas é chamada de adição, quando as substâncias envolvidas na produção que possuem obrigatoriamente uma ligação dupla de carbono, que durante o processo de produção é quebrada, gerando ligações de carbono simples.

A segunda classe é aquela condensação, na qual os polímeros são gerados por meio da reação entre dois monômeros distintos, sendo que ocorre a extinção de pequenas moléculas. Assim, apesar do requisito não residir na dupla ligação de carbono como na primeira classe, é condição necessária que as duas substâncias envolvidas no processo de produção sejam de diferentes grupos funcionais.

Os polímeros sintéticos estão presentes no dia a dia de qualquer pessoa, pois a partir dele diversos produtos cotidianos são fabricados. Algumas das utilizações desta matéria serão vistas na sequência, tendo em vista os diferentes tipos de polímeros capazes de serem produzidos de maneira artificial, que incluem o plástico, o silicone, elastômeros e fibras sintéticas.

Plástico

O plástico é uma das matérias mais importantes para a indústria e diversos outros setores, uma vez que é utilizado para diversos fins. Está presente nas embalagens de produtos de supermercado, na estrutura de notebooks e aparelhos celulares, em brinquedos, dentre outras. Além disso, na forma de espuma expandida, é utilizado para a fabricação de isopor, um importante material que serve, dentre outras coisas, como isolante térmico.

Uma das propriedades mais importantes do plástico é que mais leve do que vidros e metais, maleável, transparente e extremamente resistente a condições climáticas extremas e a agentes químicos, fazendo com que suas aplicações sejam inúmeras. Devido a essas propriedades, é um material amplamente empregado como isolante acústico, suporte de eixos e mesmo como isolante térmico.

Por fim, outra propriedade de extrema importância do plástico é sua relação com altas temperaturas. Existem os polímeros termoplásticos, aqueles que quando aquecido se tornam maleáveis e podem ser moldados, e os polímeros termo fixos, aqueles que não ficam moles quando submetidos a altas temperaturas, uma vez que são polímeros de rede tridimensional, também chamados de resina.

Silicone

Outra importante utilização do polímero é como silicone, que possui estrutura linear e é formado pela alternância de átomos de silício e oxigênio, além de alguns radicais orgânicos diretamente ligados ao silício.
Como o tamanho das moléculas é variável e o polímero pode apresentar diferentes grupos orgânicos presentes em sua composição, o silicone pode variar muito quanto à sua forma, podendo ser líquido, viscoso ou mesmo sólido, sendo que nesta última forma se assemelha muito à aparência e textura da borracha.

É utilizado em larga escala na indústria, pois é componente de produtos farmacêuticos e cosméticos, antiespumantes, fluidos hidráulicos, empregado como lubrificante em sistemas pneumáticos, como resina por suas propriedades de apresentam alta resistência à corrosão é a ação do tempo e também na medicina, como matéria-prima de próteses e de equipamentos para cirurgias não invasivas.

Elastômeros

Como o próprio nome indica, os elastômeros são polímeros que possuem alto grau de elasticidade, e quando produzido de forma sintética, para que ele volte à sua forma padrão é necessário esticar o material o máximo possível, pois suas moléculas são dispostas verticalmente e só se alinham quando são esticadas.

Esse grupo inclui tanto as borrachas naturais quanto às borrachas sintéticas. Por exemplo, a borracha natural é um polímero de isopreno, presente na seiva de diversas árvores, a exemplo da seringueira, cuja seiva é composta por aproximadamente 35% de poli-isopreno. Uma de suas propriedades e ser líquida, mas quando é extraído entre em contato com o ar, o que causa uma reação de oxidação (perda de elétrons) que destrói as ligações duplas presentes nas cadeias de carbono, fazendo com que o material endureça.

Essa exposição sobre a borracha natural foi feita, pois a borracha sintética, empregada em uma enorme gama de produtos, a exemplo de pneus, é feito por meio do isopreno, dentre outros monômeros.

Fibras

Todos os tecidos, sejam naturais ou sintéticos, são constituídos de fibras. Algumas décadas atrás, quando não existiam as fibras sintéticas, as roupas e demais objetivos que utilizam tecidos eram feitas com fibras naturais, como o algodão e a seda. O grande problema era que esses tecidos apresentam alto custo, as peças demoravam a serem produzidas e eram bastante frágeis.

Esse quadro mudou quando o químico americano Wallace Hume Carothers descobriu o nylon, considerado como uma verdadeira revolução não só no mercado têxtil. A grande vantagem desse polímero é que possui baixo preço e alta resistência, o que não só barateia o custo das roupas, mas também pode ter outras aplicações importantes, como fabricação de linhas de pesca e confecção de paraquedas. Mas para que esse polímero sintético possa ser empregado, é necessário que obedeça a duas condições:

-Seja linear, de forma que permita o alinhamento longitudinal;
-Possua força molecular suficiente para manter o alinhamento.