Critérios de avaliação – correção substantiva


Introdução
Qualquer processo de aprendizagem pressupõe o erro, que nos ensina e nos impele a descobertas.
Aprender com o erro significa, numa consideração filosófica, conviver com a nossa condição humana, que é imperfeita, e, sobretudo, acreditar na transcendência, na capacidade de superação.

Critérios de avaliação

Por uma correção substantiva
Nestas duas aulas, trabalharemos o critério mais importante de correção: adequação à proposta, que quer dizer:
• adequação ao tema (o seu texto deve desenvolver o tema proposto); • adequação ao tipo de texto (o seu trabalho deve ser redigido no tipo de texto solicitado pela Banca: narrativodescritivo ou dissertativo); • adequação à coletânea (aproveitamento, sem copiar, das ideias circunscritas nos textos de apoio).

Introdução
O texto dissertativo contém a exposição de uma tese (tema + posicionamento/ponto de vista) defendida com argumentos convincentes. Estudamos, neste ano, a estrutura do texto dissertativo e algumas noções de argumentação. Analisamos a estrutura de um texto dissertativo (partes constitutivas) e observamos, com o estudo dos argumentos, que a natureza desse texto é complexa.

Não interessa aos eleitores onde a grande maioria não tem um bom nivel cultural, se o candidato está falando o português correto, verdade ou absurdo, tudo o que eles olham é a aparência e o que promete coisas que favorecem os mais pobres, e é por isso que eles falam a linguagem do povo simples e trabalham com emoção.
Nesta eleição onde FHC ganhou, a estética continua, por ser o pai do real, todos votaram nele, crendo que apenas ele vá concretizar e fazer o país melhorar.
A estética vale mais que a ética sim, pois não importa se o candidato é culto, honesto ou verdadeiro e sim se o que ele está falando se entende se ele é moderno ou vai trazer talvez a nossa salvação.
E. E. S.
1. Correção do primeiro parágrafo:

Discuta, num texto dissertativo, as causas e as consequências dessa constatação.

2. Quanto à argumentação, há um grave erro nessa passagem. De que se trata?
3. Correção do segundo parágrafo:

TEXTOS PARA os EXERCÍCIOS

13. Versos que resumem o tema principal:

14. A que provérbios o tema principal pode ser associado?
Texto 2

Manuel Bandeira

15. Tema principal:

b) “O bicho, meu Deus, era um homem/’ (Texto 2)

16. Quais os bichos que sobrevivem do lixo, do resto, da matéria em decomposição e que podem ser empregados para metaforizar esse homem a que Bandeira se refere?
17. Levando em conta o contexto de cada poema, explique as metáforas: a) “Sou andorinha solta” (Texto 1)

Leia atentamente as propostas que seguem e escolha apenas uma, para desenvolvêla num texto dissertativo em prosa, conforme as instruções específicas.

Segunda

Desenvolva, num texto dissertativo em prosa, o tema contido na tirinha.

Terceira

O texto que você acabou de ler é de um anúncio publicitário. Observe que a linguagem se organiza em torno de um determinado objetivo, ou seja, o seu uso é deliberado e revela intenções. O leitor é tratado com intimidade; o coloquialismo tenta envolvêlo.
instruções
1. Transforme esse anúncio em uma carta a ser enviada ao leitor, obedecendo aos padrões da norma culta e apresentando dois argumentos que buscam convencêlo de que ele precisa adquirir um exemplar do Vestibular 500 Testes.

2. Tente redigir uma carta formal.
Quarta

A importância dos alimentos na saúde é conhecida, mas agora o que se coloca no prato começa a ganhar de fato status de remédio.
Thiago Lotufo. “O poder dos alimentos”.
instruções
1. Apresente argumentos favoráveis à tese expos
ta no fragmento acima.
2. Privilegie o argumento de exemplificação.
Nona
A gente corta muito a palavra porque a palavra não tem significado, ela não serve pra nada.
(Palavras de um surfista).

ítalo Calvino. Seis propostas para o próximo milénio.
Instruções
1. Crie um texto dissertativo desenvolvendo um te
ma comum aos dois textos.
2. Privilegie o argumento de comparação (analogia).

Décima

Leia atentamente os textos a seguir.
Texto l
A navezinha de quatro rodas empacou na rocha. A milhões de quilómetros de distância dali, no centro espacial, o cientista tentou uma manobra radical, para o veículo tirar a testa da esquisita pedra cinzenta no solo do planeta vermelho, o recorde de audiência nas televisões do mundo.
Mas era pouco, muito pouco, apenas pedras, seres silenciosos redutíveis a meia dúzia de combinações físicoquímicas, monotonia mineral que se esticava pelo vasto e incessante universo. Todos queriam ver “outros seres”, estavam todos em busca de braços, vozes, sonhos, desejos, esses tremores famintos de matéria a que se dá o nome de “vida”. (…)
Arnaldo Jabor. “Cientistas descobrem vida no planeta vermelho”.