Conhecimento Científico x Religião


Conhecimento Científico

Entre os principais tipos de conhecimento de que temos notícia estão o científico e o religioso – ou teológico. Muitas vezes eles são tomados como formas opositivas de se compreender o mundo. O que os diferencia, então, e por que são vistos desta forma? Neste artigo vamos entender brevemente o comparativo de conhecimento Científico x Religião.

Vale lembrar que estes não são os únicos conhecimentos importantes. Há também o empírico – a experiência e observação popular – e o filosófico – nossas reflexões sobre temas de ordem subjetiva. Cada qual terá o seu valor, e mais importante, um grande diferencial na forma como vão ser adquiridos.

Conhecimento científico

Esta forma de conhecimento é resultado do pensamento analítico, subordinado à lógica. As suas teorias são criadas a partir da observação de fenômenos. Quando estes dois fatores se cruzam temos proposições cuja verdade pode ser comprovada ou refutada. É o fenômeno conhecido por “comprovação científica”.

Portanto, esta forma de saber precisa ser factual e ter experiências que lhe forneçam embasamento. Cabe ressaltar que a sua exatidão é apenas aproximada. Ou seja, a ciência também pode errar e até mesmo ter algumas teorias superadas. Um fruto natural de sua incansável busca por novas ideias.

Teologia e religião

O conhecimento religioso ou teológico origina-se de uma verdade absoluta que alimenta a fé. Temos inclusive na palavra que o designa o indício de sua origem: o grego Theos significa divindade ou fé. Logos, palavra ou estudo. Portanto, temos etimologicamente a palavra de Deus ou o estudo da fé.

Aqui não há necessidade de comprovação, pois tratamos de uma revelação divina ou crença mística. Neste caso a verdade não será relativa, tampouco dependerá das teorias desenvolvidas acerca do mundo habitado pela divindade. Estes são os fatores mais importantes para se entender a questão do comparativo entre conhecimento Científico x Religião.