Tipos de radiação ultravioleta


A radiação ultravioleta é uma radiação eletromagnética emitida pelo sol que atinge a Terra em ondas que podem variar de 200 a 400 nanômetros de comprimento. Esta radiação é responsável por 9% de toda a energia emitida pelo sol que chega até a superfície do planeta.

Tipos de radiação ultravioleta

O nome da radiação ultravioleta está relacionado à frequência com que esta radiação atinge a Terra, pois é maior que a luz visível, sendo o violeta a cor de maior frequência que pode ser enxergada pelos olhos humanos.

Também chamada simplesmente de UV, a radiação ultravioleta pode apresentar uma série de riscos para os humanos e demais formas de vida presentes no planeta, podendo gerar diversas lesões e queimaduras. Porém, a Terra possui uma proteção natural contra os raios ultravioleta emitidos pelo sol, a camada de ozônio, que filtra a maior parte desta radiação, atuando assim como uma espécie de escudo natural do planeta Terra, evitando que a radiação o atinja de forma letal.

No entanto, nem todos os efeitos da radiação ultravioleta são negativos para a vida, sendo os raios ultravioleta responsáveis também pela principal fonte de vitamina D, essencial para o organismo. Ou seja, é saudável para a pele humana quando a exposição a estes raios é feita de forma moderada, evitando-se os períodos em que a luz solar é mais forte e intensa.

A radiação ultravioleta pode ser dividida em três tipos diferentes de radiação, de acordo com o comprimento de suas ondas, sendo estes tipos os rios UVA, os raios UVB e os raios UVC.

Raios UVA

Os raios UVA são o tipo de radiação ultravioleta mais comum, pois possuem ondas que se estendem de 320 a 400 nanômetros, o que faz com que sejam os raios com maior incidência sobre a superfície do planeta Terra.

Outro fator que faz com que estes sejam os raios mais frequentes está ligado ao fato de que estes raios não são filtrados pela camada de ozônio, o que faz com que, sem este filtro, os raios UVA cheguem à Terra de maneira igualitária durante todo o dia, mesmo quando os dias se apresentam nublados ou com alta nebulosidade. Além disso, sua incidência é igual em todas as estações do ano.

Embora não apresentem um grau de risco alto para a saúde, os raios UVA podem causar uma série de danos à pele quando absorvidos de forma desordenada, podendo gerar algumas lesões em camadas mais profundas da pele, destruindo fibras de elastina e colágeno, por exemplo, podendo causar assim o envelhecimento precoce, entre outros problemas.

Desta forma, é essencial o uso de protetores solares para evitar que a exposição aos raios UVA permita que este tipo de radiação ultravioleta cause problemas graves de saúde, além de evitar a exposição ao sol em períodos de maior intensidade.

Raios UVB

Os raios UVB, diferentemente dos UVA, possui um comprimento menor, variando de 280 a 320 nanômetros, o que permite que sejam parcialmente filtrados pela camada de ozônio. Desta forma, apenas uma pequena parte dos raios UVB atinge a superfície terrestre.

O fato de ser filtrados faz com que os raios UVB apresentem níveis diferentes de incidência durante o ano, sendo o verão a época com maior incidência deste tipo de radiação ultravioleta sobre a Terra. Esta diferença é sentida também durante o dia, com o período das 10h às 16h sendo o de raios UVB mais intensos, devendo se evitar a exposição a esta radiação.

Por se tratar de um tipo de radiação que pode provocar danos mais intensos à pele e à saúde em geral, os raios UVB são os que atraem a maior quantidade de estudos, pois a medição de sua incidência permite que sejam identificados problemas como buracos na camada de ozônio, por exemplo, de forma que tais problemas possam ser conhecidos por meio da incidência dos raios UVB sobre a superfície terrestre.

A exposição aos raios UVB é ainda mais prejudicial do que a exposição aos raios UVA, uma vez que este tipo de radiação pode provocar a vermelhidão na pele em pouco tempo, além de queimaduras graves de pele. Além disso, os raios UVB podem causar câncer de pele e problemas aos olhos, como catarata ou mesmo a cegueira permanente.

Assim, da mesma forma que com relação aos raios UVA, o uso de protetores solares durante qualquer exposição aos raios UVB é fundamental, além de se evitar a exposição durante muito tempo a estes raios.

Raios UVC

Os raios UVC são os que apresentam as ondas de menor comprimento dentre os três tipos de radiação ultravioleta, com ondas menores de 280 nanômetros. Estas ondas são completamente filtradas pela camada de ozônio, de forma que os raios UVC não cheguem até a superfície terrestre.

Este filtro é essencial para a vida na Terra, uma vez que os raios UVC são completamente nocivos à biosfera, de forma que o filtro realizado pela camada de ozônio seja essencial para a vida.

No entanto, por meio de fontes artificiais, os raios UVC são reproduzidos em algumas situações para que possam ser utilizados em procedimentos de esterilização, especialmente em materiais cirúrgicos, ou ainda em estações de tratamento de água, uma vez que este tipo de radiação ultravioleta possui grandes propriedades bactericidas, contribuindo positivamente para tais procedimentos.

Fontes: Info Escola / Brasil Escola